Mitos sobre investimentos: você não pode pensar assim!

Isadora Giaretta Gonzaga
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/ Freepik

Por muitos anos, o brasileiro passou por uma série de crises financeiras que causaram desemprego, alta inflação e até o congelamento da poupança. Falar em dinheiro, para muitos, ainda causa receio e incômodo.

Neste solo fértil de inseguranças e desinformações, diversos mitos sobre investir foram criados. Essa falta de clareza sobre o mercado financeiro pode ser uma das explicações do porquê tão poucos brasileiros investem.

Hoje são 1,3 milhão de CPF’s registrados na Bolsa de Valores. O número vem crescendo: de janeiro a agosto, 550 mil novos cadastros foram feitos. Mas isso ainda representa menos de 0,5% da população.

Para ajudar a desmistificar algumas ideias que existem sobre o mercado financeiro, destaquei algumas frases que são usadas por parte da população e são mitos:

 

“Para investir precisa de muito dinheiro”

Talvez esse seja o principal mito quando o assunto é investimento. Por muito tempo o mercado de investimentos não esteve próximo à grande parcela dos brasileiros, mas hoje há uma série de opções acessíveis para investir.

Com R$40,00 você pode começar a aplicar em títulos públicos, por exemplo. Os títulos são uma forma do investidor “emprestar” dinheiro para o governo. Essa opção de investimento é segura e tem algumas vantagens:

  • Rentabilidade superior à poupança;
  • Segurança do Governo Federal;
  • Alta liquidez, em uma emergência você pode sacar o valor investido de forma rápida;

Além dos títulos públicos, os fundos de investimentos são opções acessíveis. Nos fundos, o seu dinheiro e de outros investidores é administrado por um gestor que aplica em ações, imóveis, títulos públicos e privados, moedas, commodities e uma série de outros investimentos.

Muitos fundos não possuem exigência de investimento mínimo, mas isso depende de cada fundo. Com R$100 você encontra boas opções de FI no mercado financeiro.

 

“O investimento mais seguro é a poupança”

A poupança é a aplicação mais popular e possui como segurança o Fundo Garantidor de Crédito para aplicações que não ultrapassem o valor de R$250 mil por instituição financeira, mas não é só a poupança que possui essa garantia. Dizer que a poupança é a opção mais segura é mais um mito sobre investimentos.

No critério segurança, os investimentos mais seguros são os títulos públicos. Isso porque para você não receber o dinheiro aplicado é preciso que o país entre em um colapso financeiro, hipótese muito remota de acontecer.

Há outros investimentos tão seguros quanto a poupança como: Certificados de Depósitos Bancários e Letras de Câmbios. Ambos rendem mais que a popular caderneta de poupança. Mesmo assim, a poupança ainda é o investimento mais popular e possui um saldo total superior a R$ 800 bilhões.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

 

“Imóveis são uma fonte de renda mais segura”

Investir em imóveis para aluguel envolve alguns riscos: custos com reformas e manutenção, desvalorização, falta de locatários e inadimplência. Além disso, vender um imóvel é uma tarefa que pode demorar meses.

Uma opção para quem quer investir em imóveis é o fundo imobiliário. Ao invés de ter um imóvel tradicional, o investidor possui parcelas de imóveis que podem ser edifícios, galpões ou condomínios empresariais, por exemplo.

Os fundos imobiliários são uma opção mais acessível – não é preciso a mesma quantia para comprar ou construir uma casa ou apartamento – e o investidor pode ter vários fundos e diminuir os riscos com a desvalorização, falta de locatários e inadimplência. E para venda é muito mais fácil vender parcelas de um imóvel que ele todo.

 

“Com ações se ganha muito ou se perde tudo”

As ações de uma empresa podem sim se desvalorizar, mas isso não é sinônimo de perda total. Esse é mais um dos mitos sobre investimentos. Assim como uma empresa se desvaloriza, também pode acontecer uma valorização.

No mercado de ações o investidor fica mais exposto a riscos, mas há maneiras de diminuir essa exposição. Investir em empresas mais consolidadas e procurar setores que estejam em alta são algumas das estratégias.

 

“Meu dinheiro vai ficar preso”

O mercado financeiro possui diversas opções de investimentos de curto, médio e longo prazo. Além disso, a liquidez do investimento é que vai dizer qual a rapidez para sacar a aplicação.

Por isso, antes de aplicar seu dinheiro é preciso ter conhecimento sobre como funciona o investimento. Você deve aplicar sempre em opções com liquidez alta os valores que pode precisar usar para uma emergência.

Não deixe que esses mitos sobre investimentos impeçam você de começar a investir. O mercado financeiro é muito amplo e tem opções acessíveis e seguras.

 

LEIA MAIS

Melhor investimento: Onde investir em 2020

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.