Ministra da Agricultura diz que pode importar arroz dos EUA e da Tailândia

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Facebook

Tereza Cristina, Ministra da Agricultura, admitiu nesta quinta-feira (10) que o Brasil pode importar arroz dos Estados Unidos e da Tailândia.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com a chefe da pasta, a taxa zero para importação do grão de países de fora do Mercosul tem tudo para beneficiar a esses dois países.

“Agora, é claro que o arroz demora um pouco para entrar. Ele vem basicamente dos Estados Unidos e Tailândia, que são os países que podem exportar porque é o mesmo tipo de arroz. Nós temos outros países produtores, mas é de outro tipo”, disse a ministra, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Tereza Cristina lembrou que o Brasil já chegou a fazer negócios com arroz sem a cobrança de tarifas, mas por conta do Mercosul (comprou o grão de Paraguai e Uruguai). E que essas importações dão dores de cabeça ao setor produtivo.

“Esse foi o primeiro ano que o produtor rural de arroz teve seus custos cobertos e uma margem de lucro. Trabalharam no vermelho muitos anos… Então foi muito difícil a tomada dessa decisão”, comentou.

“A gente vem acompanhando isso há meses do arroz… mas a gente tem que olhar também o consumidor, a prateleira que não pode ficar vazia”, completou a ministra, assegurando que o governo está trabalhando para regularizar os preços e garantir o abastecimento.

Aumente seus ganhos. Consulte nossa Planilha de Monitoramento de Carteira

Conab endossa visão da Ministra da Agricultura

Em contato com a agência Reuters, Guilherme Bastos, presidente da Conab, endossou a visão da Ministra da Agricultura e confirmou que muitas indústrias já estão com compras agendadas em diversos países, incluindo Tailândia e EUA.

Segundo ele, a isenção da tarifa é válida para uma cota de 400 mil toneladas até o fim do ano, o que representa 35% de todas as importações brasileiras para o período.

Entre janeiro e agosto, as importações de arroz pelo Brasil somaram 373,3 mil toneladas.

Esse número representa uma queda de 26% ante o mesmo período do ano passado.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir