Mini índice bovespa: O que é e como funciona este minicontrato

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.
1

Crédito: Rafael Matsunaga/flickr.com

Existem várias formas de investir na bolsa de valores. A mais conhecida é comprar ações de empresas listadas. Mas existe ainda outra forma que pode ser acessada pela pessoa física por meio do home broker: são os minicontratos de Ibovespa, também chamados de Mini Índice.

Os minicontratos de Ibovespa são contratos de compra e venda de uma estimativa do Índice Bovespa para uma data futura, com um preço determinado.

De acordo com a B3, este tipo de investimento foi criado para viabilizar a operação de investidores pessoas físicas e pequenas empresas no mercado de derivativos.

Monitore completamente sua Carteira

Se você ouviu falar em mini índice e ficou interessado neste tipo de investimento, veja como funciona, quais são seus riscos e vantagens.

O que é Mini Índice?

Primeiramente, é preciso entender o que são derivativos ou contratos futuros. São instrumentos que oscilam em função de outros.

Por exemplo, existem instrumentos cujo preço deriva de uma commodity (soja, café, boi) ou de outro instrumento financeiro como o dólar.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Nesse tipo de contrato, a compra e a venda são estabelecidas para ocorrer em uma data futura. Logo, todo contrato futuro tem uma data de vencimento.

Neste caso, o mini índice oscila em função do Ibovespa, que é o principal índice de referência da bolsa brasileira. Ele estabelece a compra e venda do índice a um dado preço em uma data futura.

Este tipo de ativo foi criado originalmente para a proteção do investidor. Isso porque ele protegem contra as oscilações do ativo-objeto – neste caso, o Ibovespa. Mas os derivativos também são usados como forma de especulação.

Todavia, antes de operar é importante saber dos riscos envolvidos e ter condições de fazer uma boa análise técnica do Ibovespa.

Antes de continuar, é importante explicar o que é o índice Ibovespa. Trata-se do principal indicador de desempenho das ações negociadas na bolsa de valores (B3). Ele reúne as empresas mais relevantes negociadas em bolsa.

Este grupo de ações corresponde a cerca de 80% dos negócios do mercado de capitais nacional. Para saber mais sobre ele, clique aqui.

Por que mini?

Como dito anteriormente, o mini índice é um contrato futuro do Índice Bovespa. Para ficar ainda mais claro, podemos dizer que ele é um contrato que varia de acordo com as oscilações do Ibovespa.

Ou seja, o contrato de mini índice é um contrato derivado do Ibovespa, que tem um prazo de vencimento.

Mas agora você deve estar se perguntando, mas por que ele é mini? Bem, na verdade o contrato futuro do Ibovespa pode ser negociado de duas formas:

  • Contrato cheiro (IND) que exige uma margem maior para operar no day-trade (compra e venda no mesmo dia).
  • Mini índice (WIN) que é um contrato futuro que exige um valor menor para investir, logo a margem para operar no day-trade também é menor.

Os minicontratos de Bovespa são chamados de mini porque representam apenas 20% de um contrato de índice cheio. Com isso, é um valor menor, com menores riscos e menores margens para operar.

Resumindo, a principal diferença entre eles está no valor do contrato futuro. Tanto no que se refere ao valor da margem quanto no lote necessário para investir. A margem necessária para negociar no day-trade pode variar entre as corretoras.

Para que serve o mini índice Bovespa?

O contrato de mini índice costuma ser muito usado para contratos de operações de day-trade. Mas nada impede que sejam realizadas operações de curto prazo também.

Em geral, contratos futuros costumam ter um enorme volume de operações, superior inclusive ao mercado de ações. Sendo assim, isso pode ser muito vantajoso para o investidor que busca ativos com maior liquidez.

Mas fica o alerta aos iniciantes, mini índice Bovespa é um investimento de alto risco, de caráter especulativo, voltado à investidores com perfil agressivo. Ou seja, da mesma forma que o investidor pode ter grandes ganhos ele pode ter também prejuízos incalculáveis.

Em geral, os investidores que operam o day trade do mini índice fazem com o objetivo de especulação. Já o uso do mini índice para proteção tem prazos mais longos. “Pode ser o alvo de alguns dias ou um mês, depende da exposição do investidor ao mercado”, explica o assessor de investimentos da EQI, Elias Wiggers.

Por exemplo, se o investidor tem uma carteira comprada de ações e acredita que o índica vai cair em alguns dias, ele vende alguns contratos até determinado alvo, ficando protegido das oscilações.

De acordo com o especialista, algumas pessoas conseguem ganhar dinheiro no day trade do índice, mas a grande maioria (mais de 90%) tem perdas.

Segundo Elias, a chance de sucesso do investidor aumenta quandos os prazos são curtos e os valores pequenos. “Vencedor é quem ganha pouco com recorrência, e quando perde, perde pouco também”, diz. Ele destaca, no entanto, que são poucos os que seguem esta estratégia.

Por isso, se você pretende operar mini índice, considere consultar primeiro o seu assessor de investimentos.

Como funciona o mini índice?

Este é um produto alavancado. Ou seja, você pode investir mais do que o valor que possui na conta. Para isso, você precisa ter uma margem na sua corretora para poder negociar.

Para o day trade do mini índice Bovespa (operação encerrada no mesmo dia), a margem que você precisa deixar é de R$ 100 por contrato.

Se você deixar a operação de um dia para outro, a margem é de R$ 2,6 mil. Essa margem é pedida pela bolsa e pela corretora, e pode variar de acordo com a volatilidade do mercado.

Os minicontratos são negociados na B3 com a sigla WIN, acrescida da letra referente ao mês e o ano de vencimento. O contrato mais líquido é o do mês seguinte ao corrente.

Os contratos vencem na quarta-feira mais próxima do dia 15 do mês de vencimento. Confira os códigos para os meses de vencimento, que são apenas os meses pares:

G: Fevereiro

J: Abril

M: Junho

Q: Agosto

V: Outubro

Z: Dezembro

Principais características do mini índice

  • Ativo-objeto: O índice de ações da Bolsa de Valores também conhecido como Ibovespa.
  • Tamanho do contrato: Cada lote mínimo de mini índice possui 1 contrato e a cada variação de 1 ponto corresponde a R$ 0,20. Portanto, o valor financeiro envolvido na negociação de um contrato de mini índice é de R$ 21.600,00 ( levando em consideração o Ibovespa à 108.000).
  • Vencimentos: o último para negociar um contrato de mini índice é toda quarta-feira mais próxima ao dia 15 de um mês par (fevereiro, abril, junho, outubro e dezembro).
  • Liquidação:A liquidação é exclusivamente financeira, por meio de operação contrária à posição original, na data de vencimento do contrato.
  • Código do mini índice: O código é sempre uma sequência de:  WIN + (letra do mês) + (ano).Exemplo: contrato de mini índice em abril de 2019 é WINJ19

Vantagens e riscos

Os mini índices são usados como uma forma de proteção contra exposição em renda variável. Um dos pontos positivos é a liquidez e o baixo investimento mínimo, que é de R$ 20.

Por outro lado, é preciso ter cautela na hora de operar neste mercado pois os riscos são elevados. O investidor fica exposto a mudanças frequentes. Por isso, é ideal que você faça isso com base em análises técnicas e recomendações de investidores profissionais.

“Por meio de uma única operação, o investidor pode manter posições altamente líquidas sem negociar ações individualmente no mercado a vista”, destaca a B3.

Em agosto de 2020, as pessoas físicas representaram 44% dos investidores que operam mini índice; investidores não residentes representam 42% do total. Outros 10% são operados por investidores institucionais e 3% por instituições financeiras.