Mineração: indústria brasileira do setor fatura R$ 126 bilhões no ano

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação/ Usiminas

O desempenho da indústria de mineração brasileira, no terceiro trimestre do ano, apontou para diversos avanços em indicadores.

Houve aumento em atração de novos investimentos, exportação, faturamento, recolhimento de royalties e tributos, redução das importações e geração de empregos.

Os dados da indústria da mineração foram divulgados nesta quarta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

No acumulado do ano – nos três trimestres –, a indústria da mineração faturou R$ 126 bilhões. O resultado de todo o ano de 2019 se situou em R$ 153 bilhões.

A entidade reúne mineradoras responsáveis por mais de 85% da produção nacional.

45,5% do saldo comercial do Brasil

Segundo o informe, o saldo entre exportação e importação de minérios correspondeu a 45,5% do saldo comercial do Brasil no período.

No terceiro trimestre a valorização cambial e também dos preços das commodities minerais estabeleceram o faturamento da indústria mineral em R$ 50 bilhões.

Dessa forma, a produção está estimada em aproximadamente 287 milhões de toneladas de minérios.

Esse valor é, portanto, acima da  produção registrada no segundo trimestre, com cerca de 210 milhões de toneladas.

Também é superior na comparação com a do 3º trimestre de 2019 (280 milhões de toneladas).

Minério de ferro

Os valores de produção são estimativas do Ibram.

Têm base em dados históricos, para agregados da construção civil (54% de participação), minério de ferro (42% de participação), bauxita, fosfato e  manganês.

Entram nesse balanço ainda alumínio primário, potássio concentrado, cobre contido, zinco concentrado, liga de nióbio, níquel contido e ouro.

A confirmação deverá ser divulgada pela Agência Nacional de Mineração posteriormente.

*Com Agência Brasil

Indústria: estudo mostra que perfil dos investidores estrangeiros mudou

CSN (CSNA3) protocola oferta pública de ações da CSN Mineração

Mineração respondeu por 50% do saldo comercial brasileiro no 1SEM20