Monitor CVM: Magazine Luiza (MGLU3) emitirá R$ 800 mi em debêntures

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Magazine Luiza/Divulgação

A Magazine Luiza (MGLU3), por meio do seu conselho de administração, aprovou nesta terça-feira (7) a oitava emissão de debêntures no valor de R$ 800 milhões.

Segundo informado pela varejista, “os recursos obtidos serão integralmente utilizados para otimização do fluxo de caixa em curso e gestão ordinária dos negócios da Companhia”.

As debêntures terão vencimento em 13 de março de 2021 e não poderão ser convertidas em ações.

Iniciativas da Magazine Luiza frente ao Covid-19

A Magalu declarou em comunicado ao mercado que, diante da pandemia do coronavírus, vai atuar em três frentes: a saúde e a segurança de cada um de seus colaboradores e clientes, dando continuidade da operação e a manutenção dos empregos:

  • As Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária marcadas para abril foram transferidas para o final de julho. A medida foi tomada em respeito à orientação da MP nº 931 e à Deliberação CVM 849 que alteram o prazo para realização de assembleias e entrega de informações periódicas das Companhias abertas;
  • Os resultados do primeiro trimestre de 2020 serão transferidos para o final do mês de maio. Isso porque, devido às medidas restritivas provocadas pela pandemia, os prazos de entrega das informações financeiras podem ser alterados;
  • A varejista informou ainda que encerrou o exercício de 2019 com caixa de cerca de 7 bilhões de reais, oferendo mais folga para operar nesse período difícil.
  • Além disso, a companhia declarou que vem buscando reduzir uma série de custos. Nesse sentido, os salários de seus dois principais executivos – CEO e vice-presidente – foram reduzidos em 80% pelos próximos três meses. Já as remunerações dos diretores executivos e conselheiros de administração diminuíram 50%.

Contratos também estão sendo renegociados tanto com fornecedores diretos como indiretos, com o objetivo de reduzir custos e ampliar prazos de pagamentos.

 

Iochpe-Maxion (MYPK3) aprova aumento de capital

O conselho de administração da Iochpe-Maxion (MYPK3) aprovou nesta terça-feira (7) proposta da diretoria no sentido de que a companhia possa possa aumentar o capital social das suas controladas diretas e/ou indiretas, incluindo sem limitar Iochpe-Maxion Austria GmbH e Maxion (Nantong) Wheels Co., Ltd.

O aumento foi autorizado em até R$ 500 milhões, com capitalização até 30 de abril de 2021.

 

Grendene (GRND3): R$ 47,1 mi em parceria com a Even (EVEN3)

A Grendene (GRND3) comunicou ao mercado uma nova parceria com a Even Construtora (EVEN3) no intuito de promover o desenvolvimento de empreendimentos imobiliários.

O valor total do investimento pela Grendene é de R$ 47 milhões, com vencimento em até 4 anos.