Nova York fecha mista em dia de feriado na B3

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Reprodução/Pexels

Em dia de feriado na B3, os investidores monitoram o movimento dos mercados internacionais no início desta semana. Em Nova York, os mercados fecharam mistos. As ações asiáticas fecharam em alta, enquanto na Europa os mercados encerraram em perdas.

  • Agenda: prévia da inflação, Cielo (CIEL3), Fomc e PIB dos EUA agitam semana

Já o desempenho das ações brasileiras foi medido por meio de seus recibos de ADRs em Nova York, que caíram em bloco.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O EWZ (MSCI Brazil Capped), o principal ETF (fundo de índice) das ações de empresas brasileiras negociadas nas bolsas dos EUA (ADRs), fechou em queda de 1,48%, puxado pelos ADRs da Eletrobras.

Nesta semana, os investidores ficarão atentos à primeira reunião do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto, na sigla em inglês) em 2021. Com previsão de divulgação na quarta-feira (27), a decisão sobre os juros nos EUA acontece uma semana após o presidente Joe Biden assumir a presidência americana.

Enquanto isso, os legisladores dos EUA seguem a discussão sobre o plano de ajuda proposto por Biden de US$ 1,9 trilhão. Entretanto, os investidores continuam esperando que alguns gastos adicionais se materializem.

Também se espera que o presidente do Fed, Jerome Powell, dê garantias, após a reunião do Fomc de que US$ 120 bilhões em compras mensais de títulos não sejam reduzidas tão cedo.

Joe Biden apresentou alguns detalhes do seu plano “Buy American”. O presidente americano assinou decreto que prioriza compra de indústrias americanas. A ordem executiva exige 50% de conteúdo nacional nas compras governamentais.

Biden esclareceu que o decreto não exige que empresas comprem mais insumos americanos. O presidente ainda acrescentou que o governo vai investir bilhões na compra de produtos americanos para apoiar empregos.

Recuperação em duas fases

A presidente do BCE, Christine Lagarde, previu que 2021 será de recuperação econômica após os fortes impactos derivados da pandemia. “É o ano de recuperação, mas em duas fases. A primeira é de muitas incertezas”, disse Lagarde, citando a produção e a distribuição das vacinas em todo o mundo.

De acordo com Lagarde, a economia do globo “cruzará a ponte”, mas, até lá, a política fiscal ainda terá um papel dominante e ativo e os bancos centrais continuarão a apoiar todos os setores da economia.

Vacina da AstraZeneca/Oxford tem 8% de eficácia em maiores de 65 anos

O principal jornal de informações financeiras e de negócios da Alemanha, Handelsblatt, informou que o governo alemão só espera uma eficácia de 8% para a vacina desenvolvida pela Oxford entre os maiores de 65 anos.

A vacina está para ser aprovada esta semana pela União Europeia. As vacinas de RNA, como também da Pfizer e da Moderna, têm eficácia em torno de 90%.

Mercados: corporativo

No corporativo, dando sequência à safra de balanços nos EUA, destaque para a divulgação dos resultados de Apple, Microsoft, Netflix, Tesla, McDonald’s, Caterpillar e Boeing, ao longo desta semana, trazendo volatilidade aos mercados.

Sobretudo os balanços das empresas de tecnologia têm o maior olhar por parte dos mercados.

De acordo com dados do Bank of America, citados pela CNBC, das companhias do S&P 500 que já reportaram lucro na safra, 73% delas obtiveram ganhos tanto nas vendas quanto nos ganhos por ação. Isso deve repertir o resultado recorde do último trimestre.

“The Wall Street está antecipando resultados robustos da Apple”, afirmou Dan Ives, da Wedbush, conforme a CNBC. 

Conforme Ives, as vendas de iPhones neste ano devem superar as expectativas.

Mercados: Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu durante coletiva sobre dados arrecadação de impostos, a vacinação em massa da população brasileira contra a covid-19 como “decisiva e fator crítico de sucesso para o bom desempenho da economia logo à frente”.

Guedes também comemorou o resultado da arrecadação do ano passado, defendendo que não houve “colapso” das receitas de 2020.

A arrecadação totalizou R$ 1,479 trilhão em 2020, o pior resultado anual desde 2010 e um recuo real, descontada a inflação, de 6,91% em relação a 2019. “Isso foi 3,75% nominal abaixo do ano anterior, o que mostra o vigor da recuperação econômica, é um resultado excelente”, afirmou o ministro.

Por aqui, diante da crescente pressão por uma nova rodada de auxílio emergencial o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse esperar do governo e do Congresso a “sensibilidade necessária” para encontrar o melhor caminho.

De acordo com Marinho, porém, será necessário definir, durante a votação do Orçamento de 2021, qual será a prioridade dada a essa iniciativa, respeitando as condições fiscais da União.

“Teremos votação do Orçamento, espero, entre fevereiro e março. Esse será o momento de definir qual prioridade que governo dará, dentro de sua condição orçamentária, a um novo programa ou à manutenção do que aí está. Tem muito a ver com essa sinergia necessária entre Parlamento e governo federal e com o apelo da própria sociedade. Agora, essa é uma missão do ministro Onyx (Lorenzoni, da Cidadania), junto com o presidente (Jair Bolsonaro)”, disse Marinho em entrevista à GloboNews na noite deste domingo, 24.

Mercados de Nova York

  • S&P: +0,36%
  • Nasdaq: +0,69%
  • Dow Jones: -0,12%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -1,66%
  • FTSE, Reino Unido: -0,84%
  • CAC, França: -1,57%
  • FTSE MIB, Itália: -1,60%
  • Stoxx 600: -0,83%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,67%
  • Xangai, China: +0,48%
  • HSI, Hong Kong: +2,41%
  • ASX 200, Austrália: +0,36%
  • Kospi, Coreia: +2,18%

Petróleo

  • Brent (março 2021): US$ 55,88 (+0,85%)
  • WTI (março 2021): US$ 52,77 (+0,96%)