Mercados internacionais derretem com exceção da Ásia que segue misto

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

Os mercados internacionais derretem na manhã desta terça-feira (23) com exceção da Ásia que segue misto. A semana mais curta, por conta do feriado nos EUA, e o avanço do coronavírus na Europa estão no radar do investidor.

Para se ter ideia, às 6h45 o Dow Jones caía 0,22%, o S&P 500 caía 0,28%, e o Nasdaq desabava 0,48%. Já o DAX, da Alemanha, caía 1,22%, o FTSE 100, de Londres, caía 0,38%, e o CAC 40, da França, caía 0,88%. O FTSE MIB, da Itália, caía 1,30% e o Stoxx 600 caía 1,31%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Na Ásia, o Nikkei, do Japão, subia 0,09%, o Shanghai, de Xangai, subia 0,20%, e o HSI, de Hong Kong, caía 1,20%. O ASX 200, da Austrália, subia 0,78%, e o Kospi, da Coréia do Sul, caía 0,53%.

Do lado das commodities, o petróleo tipo Brent caía 1,32%, cotado a US$ 75,72, e o tipo WTI caía 1,43%, cotado a US$ 75,66. O ouro, por sua vez, caía 0,51%, cotado a US$ 1.797,00, e o minério subia 7,81%, cotado a US$ 91,889.

O que tá rolando?

Na segunda-feira o presidente Joe Biden indicou Jerome Powell para mais um mandato como diretor-presidente do Fed, espécie de Banco Central dos Estados Unidos. Ele já estava no radar do investidor mas, mesmo assim, o mercado fechou o dia de ontem sem direção definida.

Vale lembrar que a semana será mais curta, pois quinta e sexta-feira o mercado estará fechado por conta do feriado nacional de Ação de Graças nos EUA e Black Friday no dia seguinte. Além disso, o investidor monitora o avanço da chamada quarta onda de coronavírus na Europa, com Alemanha e Aústria impondo restrições mais duras à população.

Nesta quarta-feira (24) serão divulgados dados econômicos nos EUA, incluindo as reivindicações semanais de desemprego, uma atualização do PIB, renda pessoal e leituras de confiança do consumidor.

Na Europa, a atenção do mercado hoje estará voltada para os dados PMI da zona do euro em novembro. Os PMIs da França e da Alemanha chegaram mais fortes do que o esperado em novembro, enquanto os gargalos no fornecimento de manufatura continuaram a arrastar a produção da fábrica e aumentaram as pressões inflacionárias. A informação é da CNBC.

Na Ásia, as ações da gigante chinesa de tecnologia Tencent, listadas em Hong Kong, caíram 2,22%, enquanto o Alibaba despencou 2,55% e o Meituan, 2,48%. A LG Electronics da Coréia do Sul caiu 4,48% e a Kakao caiu 3,11%, segundo a CNBC.

Brasil

No Brasil, o STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria ontem para proibir Estados de cobrarem valores diferenciados de ICMS para os setores de telecomunicação e energia elétrica.

A corte já tem sete votos favoráveis a uma ação apresentada pelas Lojas Americanas contra uma lei de 1996 de Santa Catarina que estabeleceu alíquota de 25% para essas duas áreas, ante os 17% cobrados de ICMS no geral. A informação é da Folha de S.Paulo.

Conforme o jornal, está em análise um recurso com repercussão geral reconhecida, o que significa que a decisão valerá para todos os processos em curso no país que tratam do tema. Os estados calculam que a decisão pode levar à perda de R$ 26,7 bilhões em receita ao ano.

Já a PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios deve liberar um aumento de R$ 106,1 bilhões nos gastos do governo federal em 2022. A verba extra deve ser usada para pagamento de despesas obrigatórias (como aposentadorias e pensões), a ampliação do benefício do Auxílio Brasil e a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos (medida que reduz contratação de funcionários) a 17 setores.

O Estadão, por sua vez, informa que a Caixa Econômica fará nesta semana a chamada para os bancos de investimento interessados em participar da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de sua recém-criada gestora de recursos, a Caixa Asset.

Também diz que a intenção do banco público é vender cerca de 15% da operação no mercado, movimentando até R$ 2 bilhões, no que será a primeira oferta de ações de uma gestora de recursos no Brasil.

Ibovespa: empresas

O Ibovespa encerrou a sessão do dia 22 em queda de 0,89%, aos 102.122,37 pontos, e o dólar à vista em queda de 0,27%, cotado a R$ 5,5936.

  • Confira as 3 maiores altas do dia 22:

📈#VALE3  +5,56%  (R$ 67,59)

📈#BRAP4   +4,46%  (R$ 48,03)

📈#USIM5  +2,94%  (R$ 12,61)

  • Confira as 3 maiores quedas do dia 22:

📉#BIDI11  -14,11%  (R$ 35,05)

📉#BIDI4   -12,65%  (R$ 11,88)

📉#LWSA3   -9,24%  (R$ 13,66)

Mercados de Nova York

  • Dow Jones: -0,22%
  • S&P: -0,28%
  • Nasdaq: -0,48%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -1,22%
  • FTSE, Reino Unido: -0,38%
  • CAC, França: -0,88%
  • FTSE MIB, Itália: -1,30%
  • Stoxx 600: -1,31%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,09%
  • Xangai, China: +0,20%
  • HSI, Hong Kong: -1,20%
  • ASX 200, Austrália: +0,78%
  • Kospi, Coreia: -1,53%

Petróleo

  • Brent (dezembro 2021): US$ 75,72 (-1,32%)
  • WTI (novembro 2021): US$ 75,66 (-1,43%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2021): US$ 1.797,00 (-0,51%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 91,889 (+7,81%)