Ibovespa futuro abre em alta moderada, em linha com NY

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pexels

O Ibovespa futuro abriu a quarta-feira (29) em alta de 0,98%, aos 82.300 pontos, seguindo os mercados globais e reagindo à relativa tranquilidade no cenário político nacional, apesar da forte evolução dos casos de morte por Covid-19, que já fez mais de 5 mil vítimas fatais e superou a China.

Os mercados mundiais estão de olho na decisão de hoje do Federal Reserve (Fed), o banco central norte-americano. Apesar de não haver expectativas quanto a grandes mudanças na política monetária, os investidores querem saber por quanto tempo a taxa de juros será mantida no patamar atual, próxima a zero.

O presidente do Fed, Jerome Powell, fará uma coletiva virtual para apresentar as decisões.

“O mercado está precificando uma recuperação que começa no terceiro trimestre. Mas há muita incerteza e precisamos que o Fed dê sua opinião”, afirmou à CNBC Jim Caron, chefe de estratégias globais do Morgan Stanley.

Ainda nesta quarta, tem a leitura prévia do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no primeiro trimestre, que será divulgado pelo Bureau of Economic Analysis.

Os analistas preveem uma retração de 3,5% devido à crise do coronavírus. No quarto trimestre de 2019, o PIB havia registrado crescimento de 2,1%.

Facebook, Tesla, Microsoft e Boeing estão entre as empresas que anunciam seus balanços do primeiro trimestre hoje.

  • S&P: +0,49%
  • Nasdaq: +0,69%
  • Dow Jones: +0,55%

Petróleo

Os preços do petróleo subiram na tarde do pregão asiático. Os contratos futuros de Brent subiram 5,03%, para US$ 21,49 por barril. O petróleo dos EUA (WTI) subiu 15,8%, para US$ 14,29 por barril.

  • Brent (julho 2020): US$ 23,53 (+3,56%)
  • WTI (junho 2020): US$ 14,30 (+15,88%)

Europa

Na Europa, os mercados seguem mistos, à espera do Fed e também dos balanços do primeiro trimestre. Airbus, Barclays e Volkswagen estão entre as que reportam seus resultados.

O Deutsche Bank anunciou uma perda de 43 milhões de euros no primeiro trimestre e alocou uma provisão de 260 milhões de euros para lidar com possíveis perdas com empréstimos como resultado da crise do coronavírus. As ações do banco aumentaram 2,7% no início do pregão.

A British Airways, IAG, caiu mais de 6,5%. A empresa afirmou que perdeu as expectativas de ganhos do primeiro trimestre e está pessimista quanto aos próximos três meses.

  • DAX, Alemanha: +0,29%
  • FTSE, Inglaterra: +0,96%
  • CAC, França: -0,17%
  • FTSE MIB, Itália: +0,13%
  • Stoxx 50: -0,20%

Ásia

Mercados da Ásia fecharam com leve alta, com exceção do Japão, que registrou perda de 0,06%.

A Samsung Electronics da Coréia do Sul registrou um lucro líquido de US$ 4 bilhões no primeiro trimestre. Ainda assim, isso ficou abaixo das projeções.

  • Nikkei, Japão: -0,06%
  • Xangai, China: +0,44%
  • HSI, Hong Kong: +0,28%
  • ASX 200, Austrália: +1,51%
  • Kospi, Coreia: +0,70%