Ibovespa futuro abre em queda em linha com exterior e retração do WTI

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Ibovespa futuro abriu em queda de 2,90% nesta segunda-feira (20), aos 76.980 pontos, acompanhando o desempenho dos mercados futuros de Nova York e as bolsas europeias.

A razão é a queda brusca no preço do petróleo.

Desde a semana passada, o mercado dá sinais de que o corte de produção não foi suficiente para compensar a perda de demanda.

No início do mês, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep+) mais Rússia e outros produtores decidiram reduzir a produção em quase 10 milhões ao dia.

“O mercado reconheceu que o acordo, em sua forma atual, não será suficiente para equilibrar os preços”, afirmou à CNBC Stephen Innes, estrategista-chefe de mercados globais da AxiCorp.

O preço do contrato futuro do petróleo que vence amanhã foi o mais afetado, com uma queda de mais de 20%.

  • WTI (maio): US$ 11,24 (-38,48%)
  • Brent (junho): US$ 26,40 (-5,98%)

Coronavírus

No domingo, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou que o estado já passou do “ponto alto” de novos casos de coronavírus. Ele disse que a taxa de infecção caiu junto com as hospitalizações. Nova York fará testes com anticorpos esta semana.

Em Nova Jersey, o governador Phil Murphy também disse que “achatou a curva”.

No mundo, o total de contaminados já ultrapassou 2 milhões, com mais de 165 mil mortes.

Empréstimos

O Secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, afirmou que governo e Congresso devem anunciar em breve uma nova rodada de empréstimos para pequenas empresas.

Até aqui, US$ 349 bilhões já foram emprestados.

Balanços

Para hoje, é aguardado o balanço do primeiro trimestre da IBM. Amanhã é a vez de Netflix, Coca-Cola e Delta Airlines.

Nova York

  • S&P: -1,79%
  • Nasdaq: -0,96%
  • Dow Jones: -1,89%

Europa

As bolsas europeias também acentuaram as perdas desde a abertura, acompanhando o mercado externo.

  • DAX, Alemanha: -1,54%
  • FTSE, Inglaterra: -1,20%
  • CAC, França: -1,47%
  • FTSE MIB, Itália: -1,47%
  • Stoxx600: -1,06%

Ásia

Na Ásia, os mercados fecharam em baixa, com exceção da China.

O país anunciou um corte na taxa básica de juros de um ano: de 4,05% para 3,85%. A taxa básica de juros de cinco anos também foi reduzida de 4,75% para 4,65%.

  • Nikkei, Japão: -1,15%
  • Xangai, China: +0,50%
  • HSI, Hong Kong: -0,21%
  • ASX 200, Austrália: -2,45%
  • Kospi, Coreia: -0,84%