Mercados operam em queda à espera de novo pacote nos EUA

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pexels

Os futuros de Nova York começaram a sexta-feira em leve alta, mas passaram a operar de forma negativa no início da manhã.

Dessa forma, as bolsas americanas podem caminhar para a quarta semana com fechamento negativo.

A perspectiva de mais estímulos do governo continua sendo um foco principal. Ontem (24), o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, afirmaram que US$ 380 bilhões que sobraram do último pacote de ajuda federal poderiam ser usados ​​para ajudar famílias e empresas se legisladores aprovarem.

Os democratas já trabalham em uma nova proposta, que incluiria ajuda para companhias aéreas, restaurantes e pequenas empresas. Mas ele seria de US$ 2,4 trilhões, valor menor do que os US$ 3,5 trilhões apresentados anteriormente.

Na Europa, os mercados estão mistos, com avanço do novo coronavírus no radar. Na Ásia, as bolsas fecharam mistas.

Destaques Brasil

A bolsa de valores ganhou 1,33% ontem, chegando a 97.012,07 pontos, com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, dizendo que a “mensagem principal” no momento é que o país não está disposto “a correr riscos inflacionários oriundos de questões fiscais”.

Ele afirmou que o BC está tranquilo quanto às pressões recentes dos preços, que devem se restringir a este ano.

Deixou claro também que Selic segue em 2% por um bom tempo. Novamente, reiterou que, se houver novo corte, será pequeno.

Veja as cotações às 7h40:

Mercados futuros de Nova York

  • S&P: -0,49%
  • Nasdaq: -0,43%
  • Dow Jones: -0,55%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -1,62%
  • FTSE, Reino Unido: -0,53%
  • CAC, França: -1,59%
  • FTSE MIB, Itália: -1,49%
  • Stoxx 600: -0,93%

Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,51%
  • Xangai, China: -0,12%
  • HSI, Hong Kong: -0,32%
  • ASX 200, Austrália: +1,51%
  • Kospi, Coreia: +0,27%

Petróleo

  • WTI (novembro 2020): US$ 40,16 (-0,37%)
  • Brent (novembro 2020): US$ 41,85 (-0,21%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.864 a onça-troy (-0,66%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 112,12 (-0,20%)