Mercados buscam recuperação; no Brasil, destaque à ata do Copom

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Os mercados globais iniciam a terça-feira (22) em busca de recuperação, após as perdas da véspera, em meio às preocupações quanto a uma segunda onda de bloqueios por conta do coronavírus na Europa.

O vírus avança no continente europeu e a chegada do inverno piora a projeção de contaminações. No Reino Unido, conselheiros da área de saúde afirmaram que a taxa de infecção do país poderia chegar a 50 mil por dia, se novas medidas de contenção não forem adotadas.

Seguem em queda as ações do Standard Chartered e do HSBC, que teriam, junto com J.P. Morgan, Deutsche Bank e Bank of New York Mellon, movimentado mais de US$ 2 trilhões em recursos de origem ilícita ou não comprovada para contas obscuras e de redes criminosas do mundo todo durante duas décadas.

A denúncia foi feita pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), com base em documentos secretos da FinCEN (Financial Crime Enforcement Network), agência do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

Primeiro dia de Powell no Congresso

O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, começa hoje uma série de três audiências no Congresso, nas quais deve reforçar a mensagem de que mais auxílio financeiro é necessário às empresas e aos trabalhadores dos EUA.

Destaque no Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central divulga nesta manhã a ata da última reunião, quando decidiu manter a taxa Selic a 2%, suspendendo uma série de nove cortes consecutivos. Os investidores acompanham possíveis sinalizações quanto a mudanças na política monetária.

Veja as cotações às 8h00:

Mercados Nova York

  • S&P: +0,10%
  • Nasdaq: +0,43%
  • Dow Jones: -0,12%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: +1,13%
  • FTSE, Reino Unido: +0,40%
  • CAC, França: +0,52%
  • FTSE MIB, Itália: +1,26%
  • Stoxx 600: +0,69%

Mercados Ásia

  • Japão: bolsa fechada por conta de feriado
  • Xangai, China: -1,29%
  • HSI, Hong Kong: -0,98%
  • ASX 200, Austrália: -0,66%
  • Kospi, Coreia: -2,38%

Petróleo

  • WTI (outubro 2020): US$ 39,94 (+1,60%)
  • Brent (novembro 2020): US$ 41,81 (+0,89%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.912 a onça-troy (+0,10%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 113,81 (-2,03%)