Ibovespa futuro abre em queda, em linha com exterior

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

Ibovespa futuro abriu em queda de 1,41%, aos 79.470 pontos, em sintonia com os mercados futuros de Nova York e as bolsas europeias, todos com sinal negativo, mostrando aversão ao risco.

O Boletim Focus do Banco Central divulgado nessa manhã mostra redução novamente em suas projeções. A queda esperada para o PIB em 2020 foi de 3,76% na semana passada para -4,11% nessa semana. A taxa Selic saiu de 2,75% para 2,5%. O IPCA deve variar 1,76%, ante estimativa de 1,97% no boletim anterior. Já a expectativa para o dólar se manteve em R$ 5,00.

No exterior, a retomada da economia pós-quarentena segue como principal foco na semana.

Os destaques das bolsas são, segundo a CNBC, além das empresas de tecnologia, que registraram ganhos com a quarentena, as ligadas a lazer e turismo. A MGM Resorts valorizou mais de 70% desde o início da reabertura, enquanto a Disney cresceu 27,3%.

EUA

Reabertura

A Apple anunciou que começa a reabrir suas lojas esta semana, com checagem da temperatura dos clientes e controle do número de pessoas.

Desemprego pode chegar a 25%

No domingo (10), o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, afirmou em entrevista à Fox que os EUA devem se preparar para um segundo trimestre duro, com desemprego chegando a 25%.

Na sexta-feira (8), o payroll (folha de pagamentos dos empregados não-agrícolas) revelou uma taxa de desemprego de 14,7% em abril. Isto representou um aumento de 10,3 pontos porcentuais em relação a março.

Nova York

  • S&P: -0,94%
  • Nasdaq: -0,66%
  • Dow Jones: -0,89%

Europa

As reaberturas são o foco no continente europeu.

O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte informou que, se os números de contaminados e mortos por Covid-19 permanecerem estáveis, ele deve aliviar as medidas de distanciamento social no próximo final de semana.

Ontem, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou medidas preliminares para reabrir a economia. A partir de hoje, quem não consegue trabalhar de casa pode retornar às empresas, mas evitando transporte público. Os cidadãos também estão liberados para praticar atividades físicas ao ar livre. As aulas estão programadas para serem retomadas em junho. Mas todas as decisões ficam condicionadas ao controle ou avanço nos números de contágio.

Na França, lojas e salões de beleza reabrem hoje. As pessoas também estão dispensadas de apresentar permissão para viajar. As creches e escolas de ensino infantil reabrem hoje.

  • DAX, Alemanha: -1,23%
  • FTSE, Reino Unido: -0,38%
  • CAC, França: -1,56%
  • FTSE MIB: -0,33%
  • Stoxx 50: -1,26%

Petróleo

O petróleo registra queda de mais de 2% na manhã desta segunda-feira.

  • Brent (julho 2020): US$ 30,67 (-0,97%)
  • WTI (junho 2020): US$ 24,75 (+0,04%)00

Ásia

Na Ásia, os mercados fecharam em terreno positivo, com exceção de China e Coreia do Sul. Nestas duas localidades, há forte preocupação com uma segunda onda de contágio.

A China notificou 11 novos casos de coronavírus na província de Jinlin. Mesmo assim, a Disney de Xangai foi reaberta hoje. Na Coreia, segundo a Reuters, há suspeitas de novas infecções em Seul.

  • Nikkei, Japão: +1,05%
  • Xangai, China: -0,02%
  • HSI, Hong Kong: +1,53%
  • ASX 200, Australia: +1,30%
  • Kospi, Coreia: -0,54%

Desmistificando o COE: interesse pelo produto cresce mais a cada dia