Mercado pet pode faturar até R$ 40 bilhões no Brasil em 2020

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Um dos segmentos mais aquecidos nos últimos tempos espera continuar crescendo em 2020. Os números de 2019 do mercado pet no Brasil ainda não estão fechados. Mas devem alcançar R$ 36,2 bilhões, diz o IPB (Instituto Pet Brasil). A expectativa de faturamento para este ano é ainda melhor: R$ 40 bilhões.

Em 2018, o mercado pet brasileiro faturou R$ 34,4 bilhões (4,6% referente ao ano anterior). Para 2019 o crescimento deve ser de 5,4%. Projeção positiva que deve se repetir este ano, ainda mais com o reaquecimento da economia e a confiança dos consumidores.

A última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2013 mostrou que 44,3% dos domicílios no Brasil possuíam pelo menos um cachorro. Ou seja, há cães em 28,9 milhões de lares. Mas de acordo com o Instituto Pet Brasil, hoje esse número é maior ainda. São mais de 132 milhões de pets no país. Com isso, cresce o número de donos mais entusiasmados para dar mais qualidade de vida e mimos aos bichinhos.

Guilherme Martinez, responsável pela PET South America, principal evento do setor pet na América Latina, acredita que o crescimento dos pets nos lares brasileiros irá continuar contribuindo para o mercado pet. Além disso, quem já tem um pet busca cada vez mais por novidades, pois a relação é de presentear um membro da família.

“As expectativas para esse ano continuam altas, com as empresas do setor investindo em novas soluções e tecnologias para esse mercado que está, cada vez mais, ávido por novidades”, diz Martinez.