Mercado Imobiliário: Tudo o que você deve saber

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com
1

Foto: img-capa

Com a economia reaquecendo, o investimento em imóveis volta a ser uma opção, desde que feito de maneira consciente. Por isso, nesse artigo você ficará sabendo de tudo que deve ser analisado antes de tomar uma decisão.

[banner id=”teste-perfil”]

O que vamos esclarecer:

[tie_list type=”lightbulb”]

  • Ponto de análise antes de fazer a compra do imóvel como investimento;
  • Formas de adquirir um imóvel;
  • Fundos imobiliários, para você que já quer sair ganhando.

[/tie_list]

Lendo esse artigo você terá uma base para entender o mercado imobiliário e realizar a melhor escolha para o seu perfil e objetivo.

[banner nome=”facebook”]

Pontos relevantes a valorização de um imóvel

Você já deve ter ouvido um amigo ou parente comentar que fez um ótimo negócio comprando um imóvel para vender futuramente. Será mesmo?

O plano diretor da cidade foi analisado? E o local em que realizou a compra estava no panorama de investimentos futuros? Sim, essa é uma boa forma de avaliar se esse imóvel terá uma valorização futura. Este é um documento obrigatório de todas as cidades no qual as diretrizes de ocupação do espaço são definidas.

Portanto, informações relevantes ao futuro da cidade podem ser encontradas lá. Novas avenidas, novos empreendimentos, como shoppings, parques e etc…, são os tipos de construções que tornam um imóvel mais atrativo e que causam a sua valorização.

Outro ponto a ser pensado é que na média a valorização dos imóveis fica abaixo da inflação.

Variação do índice FIPEZAP

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Pesquise bem antes de realizar a compra, se caso souber de um novo empreendimento perto da área desejada, este poderá valorizar, caso contrário, poderá não ser um bom negócio para se investir.[/box]

Formas de adquirir um imóvel.

Financiamento

O financiamento é opção apenas para aqueles que tem uma necessidade de compra imediata, além disso, não é a forma mais barata de se adquirir um imóvel.

A taxa média de juros de Financiamento Imobiliário foi de 0.76% à 1.53% no período de janeiro de 2018 comparando todos os bancos segundo Banco Central do Brasil.

tabela juros

Apesar da SELIC (taxa de juros) estar no menor patamar desde a implantação do plano real, os principais bancos financiadores deste mercado ainda não repassaram a queda dos juros para quem procura um financiamento, isso porque as reservas de poupança ainda não estão no patamar seguro.

Há um estudo do Banco Central o qual mostra que reduzir a taxa de juros para menos de 9% a.a. torna a operação inviável para o agente financeiro.

grafico

Por outro lado, uma nova forma de financiamento imobiliário esta surgindo e pode fomentar este mercado, são as chamadas LIG (Letra Imobiliárias Garantidas), chamadas de covered bonds, comuns na Europa.

Outras formas de se adquirir um imóvel:

Consórcio.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]O consórcio é uma modalidade de investimento para quem dispõe de tempo para adquirir um imóvel e capital para eventuais lances de contemplação do prêmio.[/box]

As principais vantagens na escolha do consórcio são:

[tie_list type=”thumbup”]

  •  Sem entrada e sem juros;
  •  Escolha do crédito desejado, prazo e parcelas que cabem no orçamento;
  •  Possibilidade de usar o FGTS para o lance.

[/tie_list]

Existem alguns pontos relevantes para se prestar atenção nos consórcios, como os custos incorridos neste tipo de escolha:

[tie_list type=”thumbdown”]

  • Taxa de administração
  • Taxa para fundo de reserva;
  • Eventuais seguros previstos no contrato.

[/tie_list]

Renda fixa

Esta é a opção mais rentável, para quem tem tempo de espera até realizar a compra. Requer uma disciplina maior do investidor, mas que compensa e muito no longo prazo.

O investidor não terá um boleto mensal para pagar e terá de fazer os aportes por conta própria.

Outra preocupação é quanto a segurança do investimento. No entanto, esse tipo de aplicação tem garantias do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) sobre o valor investido, isto garante o valor de um milhão de reais por CPF, divididos em até quatro instituições.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

[box type=”success” align=”” class=”” width=””]Na prática, o investidor estará financiando outras pessoas e recebendo os juros que pagaria se tivesse escolhido a opção que a pessoa financiada escolheu. Muito mais interessante, não é?[/box]

Fundos Imobiliários

Fundos imobiliários é uma aplicação que está ganhando muito espaço, principalmente para aqueles que querem comprar um imóvel como forma de investimento.

O interessante é que o investidor já terá os benefícios de possuir um imóvel no primeiro mês após a compra, e ainda isento de imposto de renda. Mas como assim?

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]Ao comprar uma cota (uma parte) de um fundo imobiliário você se torna dono de um ou de inúmeros empreendimentos. Seja um shopping, uma laje corporativa ou até mesmo um galpão logístico, depende do que o fundo tem como patrimônio.[/box]

Então você sendo dono desses imóveis deve receber algo por isso, certo? Isso mesmo.

Você recebe os dividends yield, que são os proventos recebidos como aluguel do seu imóvel e que pingam em sua conta mensalmente isentos do imposto de renda. Além do mais, o investidor poderá ter a valorização da sua cota que é referente a valorização do imóvel em si. Portanto, se os imóveis do fundo são bons em relação a valorização e estão todos locados, este é um bom fundo para se associar.

E por último o fator que muitos não se dão conta, o investidor não precisa ter o valor total de um imóvel para lucrar, as cotas dos fundos imobiliários são variáveis e negociáveis por um valor menor do que seria pago em um financiamento ou parcela de consórcio. E então, o investidor receberá proporcional a quantidade de cotas que detém no fundo.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]Se irá comprar um imóvel como forma de investimento esteja bem atento a todos as questões que foram abordadas, entenda qual é a sua situação para fazer a escolha mais pertinente as suas necessidades.[/box]

Caso precise de ajuda ou tenha alguma dúvida sobre qualquer desses assuntos levantados entre em contato com a nossa equipe através do formulário abaixo que ficaremos gratos em te ajudar.

O que fazer agora

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada. É preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Nossa equipe pode te ajudar a avaliar seu perfil de investidor.

O primeiro passo é uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um especialista no mercado de Investimentos.

É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil de investidor e bater com sua atual carteira de investimentos.