Mercado da música já perdeu R$ 500 milhões com coronavírus

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By Izf

O mercado da música no Brasil já acumulou um prejuízo de quase meio milhão de reais por causa da pandemia de coronavírus.

A informação foi publicada pelo G1 com base em uma pesquisa da empresa Data Sim, publicada após ouvir 536 empresas do setor espalhadas por todo o território nacional.

De acordo com o levantamento, cerca de 8.141 eventos foram cancelados ou adiados como forma de evitar a propagação da Covid-19.

Os números do documento apontaram ainda que eram esperadas cerca de 8 milhões de pessoas espalhadas nos shows e espetáculos que foram adiados ou cancelados.

Lollapalooza

Um dos principais eventos de música que seriam realizados no Brasil e já tem nova data é o festival Lollapalooza.

Inicialmente marcado para acontecer nos dias 3, 4 e 5 de abril no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, o “Lolla”, agora, acontecerá somente no fim do ano.

A previsão atual é que os shows ocorram nos dias 4, 5 e 6 de dezembro. O local segue inalterado.

Prejuízos no esporte

Os prejuízos calculados para o setor da música não chegam aos pés do que acontecerá no mundo do esporte por causa da pandemia de coronavírus.

Segundo estudo divulgado pela CNN Brasil Business, e realizado pela consultoria Sports Value, o prejuízo do esporte em 2020 pode chegar aos US$ 15 bilhões, sem contar os efeitos negativos da não realização das Olimpíadas.

A conta feita pela consultoria especializada em marketing esportivo considerou valores que já ficaram para trás, independentemente da realização ou não dos eventos em datas futuras.

Segundo a Sports Value, entram na soma vendas de ingressos de jogos que não serão mais realizados, direitos de televisão, diminuição da comercialização de produtos oficiais das ligas e dos clubes envolvidos, além da redução dos patrocínios.

Amir Somoggi, sócio-diretor da empresa, detalhou parte dos prejuízos estimados para o mundo esportivo por conta da paralisação dos eventos como forma de impedir a disseminação da Covid-19.

Segundo Somoggi, só as ligas americanas devem sofrer um prejuízo de US$ 5 bilhões, US$ 500 milhões a mais do que o déficit previso para as cinco principais ligas de futebol europeias.

“E esse impacto é apenas a ponta do iceberg para toda a indústria do esporte. As pessoas estão em casa, sem comprar tênis de corrida ou camisas dos seus clubes. O prejuízo pode ser ainda maior”, projetou.

Crise do coronavírus afeta patrocinadores de futebol e até de LoL

Coronavírus pode causar perda de US $ 1 bilhão para emissoras da NBA, NHL e MLB, diz empresa de publicidade