Mercado aguarda Copom ante conjuntura de inflação; veja mais notícias

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O mercado financeiro entra a semana sob a espera da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 26 e 27. E com isso, a definição da nova taxa básica de juros Selic. De acordo com o jornal Valor Econômico, o mercado espera que o Copom aja com firmeza diante de um cenário inflacionário.

Ainda de acordo com o Valor, as perspectivas para investimentos e Produto Interno Bruto (PIB), foram reduzidas. Questões financeiras do país tem reduzido as projeções. E com isso, mais casas passem a projetar PIB na faixa de zero a 0,5% no próximo ano.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O jornal Folha de S.Paulo mostra que técnicos do Ministério da Economia avaliam que o momento é de fragilidade. Portanto, são considerados riscos fiscais à frente, de acordo com o jornal. O teto de gastos é considerado ponto de preocupação.

Bolsonaro reforça manutenção de Guedes

O presidente Jair Bolsonaro reforçou a permanência do ministro Paulo Guedes à frente da pasta da Economia, de acordo com O Globo. O ministro pediu ao Congresso aprovação de reformas para compensar os gastos para viabilizar o Auxílio Brasil.

Bolsa tem mais de 60 pedidos de suspensão de IPOs

Matéria do jornal O Globo mostra que neste ano, já foram pedidos 68 cancelamentos ou adiamentos de ofertas públicas iniciais de ações. Na semana passada, foram três, de acordo com levantamento do jornal. No ano, o Ibovespa acumula queda de 10,69%.

Europa retoma restrições contra covid-19

A pandemia da covid-19 tem novo avanço na Europa e provoca novas restrições. De acordo com a Folha de S.Paulo, o continente se tornou neste mês a única região do mundo com casos em alta. Houve 1,3 milhão de novos infectados entre 12 a 18 de outubro. O que significa uma alta de 7% em relação à semana anterior.