MDB tende a optar por Meirelles na candidatura à presidência do Brasil

Está passando de, apenas rumores, a possibilidade do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ser o candidato do MDB na corrida presidencial. Quem confirmou isso foi o atual presidente do Brasil, Michel Temer (MDB). Em entrevista ao Blog do Camarotti, Temer disse a seguinte frase: “Não sei ainda se serei candidato. Vou esperar. Mas tem o Meirelles. O Meirelles é mais candidato do que eu”. A definição do partido só sairá no mês de julho.

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com
img-capa

Foto: img-capa

A chance de Temer ser o candidato oficial do MDB começou a ficar mais distante com a filiação de Meirelles, em 03 de abril. Antes, o ex-ministro estava no PSD. Junto, vieram as pesquisas de intenção de voto e de aprovação do Governo Temer. Ambas mostraram números desfavoráveis ao atual presidente.

Internamente, comenta-se que existe certa resistência de dirigentes do MDB ao nome de Henrique Meirelles como candidato à presidência. Isso porque líderes regionais do partido demonstraram interesse em formar alianças estaduais. Porém, Temer acredita que o MDB terá, sim, candidatura própria.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Antes de terminar esta notícia, aproveite e faça o nosso teste de perfil!

[banner id=”teste-perfil”]

Alianças de interesse

Michel Temer contou que já aconteceram 27 rodadas de conversa com presidentes estaduais do MDB. O presidente afirmou que são poucos líderes regionais que não querem que o partido tenha candidato. De acordo com Temer, entre os interesses dos diretórios estaduais estão, principalmente, alianças com o PT, de Luiz Inácio Lula da Silva, e com o PSDB, de Geraldo Alckmin.