Margem Bruta é medida de lucratividade das empresas; entenda como funciona

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.

Quando o investidor compra ações de empresas e começa a acompanhar os seus resultados, costuma se deparar com o termo margem bruta. 

Antes de mais nada, este indicador é uma das formas de medir a lucratividade das empresas.

Para poder levar em conta esta medida em suas análises, entenda o que é e como ela é calculada:

O que é margem bruta

A margem bruta de uma empresa mostra o quanto a empresa retém de lucros depois de deduzir todos os custos diretos com a produção de seus produtos ou com a prestação de seus serviços.

Estes custos diretos incluem matérias-primas, mão de obra e outras despesas relativas à produção.

Para entender melhor, vale destacar que os custos indiretos – como os salários dos executivos e outras despesas administrativas – não entram nesta conta. Apenas os custos diretos.

Ou seja, quanto maior for a margem bruta, mais condições a empresa terá para cobrir despesas em outras áreas, como marketing e pesquisa e desenvolvimento.

O que significa 

Uma margem bruta elevada pode estar associada a custos de produção baixos e também a um preço de venda favorável. 

Ao mesmo tempo, uma margem bruta baixa pode sinalizar custos altos e dificuldade em precificar os produtos de forma vantajosa para a empresa. Neste cenário, a empresa pode buscar reduzir seus custos de produção ou aumentar preços.

Outras possibilidade seria aumentar o foco nos produtos que são mais rentáveis dentro do seu portfólio.

Em outras palavras, a margem bruta é um indicador de eficiência para a empresa.

Como é calculada

O cálculo deste indicador é feito em duas etapas. Primeiro, é preciso saber qual é o lucro bruto da companhia.

Para isso, você deve subtrair o custo dos produtos vendidos da Receita líquida obtida pela empresa.

Por exemplo, se uma empresa obteve vendas de R$ 500 mil, e gastou R$ 300 mil na produção dos bens, o lucro bruto foi de R$ 200 mil.

Em contrapartida, para empresas de serviços, o ideal é usar o custo dos serviços vendidos. Isso porque estas empresas não trabalham com o custo dos produtos vendidos.

Em seguida, você deve dividir o lucro bruto pela receita e multiplicar por 100.

Agora que você aprendeu o que é margem bruta, pode contar com uma ferramenta a mais na hora de avaliar as empresas do seu interesse.