Marcopolo (POMO4) reverte lucro e registra prejuízo de R$ 57,4 mi

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Marcopolo

A Marcopolo (POMO4) divulgou nesta terça-feira (3) um prejuízo líquido de R$ 57,4 milhões no terceiro trimestre de 2020.

No mesmo período do ano passado, a companhia havia registrado lucro de R$ 22,8 milhões.

No acumulado de 2020, a Marcopolo registra prejuízo de R$ 45,4 milhões.

Tio Huli, EconoMirna, Natalia Dalat e outros tubarões do mercado de Investimentos.

Não perca!

A margem líquida foi negativa em 6,9%, baixa de 9 pontos percentuais na base anual.

O resultado financeiro líquido também foi negativo em R$ 24 milhões, ante um resultado negativo de R$ 25,5 milhões registrados no terceiro trimestre do ano passado.

O resultado financeiro foi afetado majoritariamente por mais variação cambial gerada pela desvalorização do Real frente ao Dólar norte americano sobre a carteira de pedidos em dólares.

O que você verá neste artigo:

Receita cai 22,6%

A receita líquida atingiu a cifra de R$ 836,5 milhões no período, um recuo de 22,6% sobre a base anual.

Em 2020, a Marcopolo registra uma receita líquida de R$ 2,55 bilhões, queda de 18,2% sobre o mesmo período de 2019.

De acordo com a Marcopolo, a maior parte da receita do período foi auferido no mercado interno (57,4%).

O lucro bruto foi de R$ 136,7 milhões, uma diminuição de 6,3% na comparação com igual período do ano passado.

Enquanto a margem bruta ficou em 16,3%, alta de 2,8 p.p.

Ebitda

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi negativo em R$ 23,8 milhões. No mesmo período do ano anterior a Companhia registrou um Ebitda positivo de R$ 60,2 milhões.

Nos nove primeiros meses de 2020, o Ebitda da Marcopolo acumulou R$ 119 milhões.

A margem Ebitda foi negativa em 2,8%, ante margem positiva de 5,6% um ano antes.

Produção

A produção consolidada da Marcopolo foi de 3422 unidades no terceiro trimestre. No Brasil, a produção atingiu 3064 unidades, 7,1% inferior à de igual período de 2019, enquanto que no exterior a produção foi de 358, 43,1% inferior às unidades produzidas no mesmo período do ano anterior.

De acordo com a empresa, a produção foi negativamente afetada pela menor demanda por ônibus, reflexo da pandemia de Covid-19 no transporte de pessoas.

“A produção do 3T20 está associada, majoritariamente, ao ingresso de pedidos durante o 2T20, pior momento da crise sanitária, em meio a lockdowns e restrições na circulação de ônibus em todos os mercados”, declarou a Companhia.

Dívida

A dívida líquida da Marcopolo encerrou o terceiro trimestre em R$ 1,13 bilhão. Desse total, R$ 554,2 milhões eram provenientes do segmento financeiro (Banco Moneo) e R$ 576,5 milhões do segmento industrial.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebitda ajustado, ficou em 2,5 vezes no final do trimestre.