Marcopolo (POMO3) fecha fábrica no Rio; Rumo (RADL3) comunica aumento de capital

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/ Marcopolo

O Conselho de Administração da Marcopolo (POMO3) aprovou nesta sexta-feira (2) o encerramento das atividades da planta industrial localizada em Duque de Caxias, RJ, a partir de 30 de outubro de 2020.

De acordo com a Marcopolo, a decisão faz parte do processo de otimização de plantas e adequação da capacidade fabril da companhia.

“A concentração das operações brasileiras em um número menor de fábricas vem contribuindo para a redução de custos e incremento da eficiência”, diz a nota.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Por fim, a Marcopolo informou que as melhorias operacionais alcançadas nos últimos anos permitirão que as plantas remanescentes tenham capacidade suficiente para absorverem a recuperação de volumes à medida que os mercados se regularizarem, em um cenário pós-pandemia.

Rumo (RAIL3) comunica aumento de capital

A Rumo (RAIL3) anunciou hoje (2) que o Conselho de Administração da companhia aprovou um aumento de capital em face ao plano de outorga de opções de ações vigente, mediante a emissão de novas ações ordinárias da empresa.

Segundo a Rumo, foi aprovada a emissão de 890.019 novas ações ordinárias, no montante total de R$ 8.900,19.

Assim, o capital social da companhia passará dos R$ 16.054.897.107,32, dividido em 1.853.268.772 ações ordinárias, para R$ 16.054.906.007,51, dividido em 1.854.158.791 ações ordinárias.

Dessa forma, o percentual de diluição potencial resultante da emissão é de 0,05%.

A Marcopolo destaca que Não será concedido o direto de preferência na subscrição das novas ações aos demais acionistas da companhia.