Mandetta evita comentar saídas de Bolsonaro na pandemia: “não julgo ninguém”

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo
1

Crédito: Divulgação

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta evitou aprofundar comentários sobre as saídas do presidente Jair Bolsonaro. As ações contrariam as recomendações da pasta sobre isolamento social. Ele afirmou que não iria julgar o chefe do executivo.

“Não julgo ninguém. Eu posso, no máximo recomendar. Eu acredito no distanciamento”, afirmou o ministro da Saúde, segundo o site Valor Investe.

Mandetta participou de uma visita, junto com o presidente, ao primeiro hospital de campanha do governo federal. O prédio está em construção no município de Águas Lindas (GO), a cerca de 50 km de Brasília. Com 200 leitos, o hospital poderá atender tanto a pacientes de Goiás como do Distrito Federal.

Bolsonaro, após a visita, saiu para cumprimentar apoiadores, sem usar máscara.  A medida vai contra as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde de evitar aglomerações  e assim coibir a propagação do coronavírus, informou o Valor Investe.

Todavia, questionado sobre a saída de Bolsonaro para cumprimentar as pessoas, Mandetta, que tem acumulado atritos com o presidente, afirmou não julgar a atitude e criticou a imprensa que se aproximou dele para entrevista-lo.

Novo hospital

Contudo, o ministro também anunciou neste sábado que o governo federal vai construir seu segundo hospital de campanha para tratar infectados com coronavírus em Manaus, devido ao avanço dos casos no Estado do Amazonas. Mandetta afirmou que assinará a ordem de serviço para a construção do hospital no domingo.