Maior confiança na economia brasileira reflete na nota dada pela S&P

Walter Niyama
Jornalista formado pela ESPM-SP, possui passagens pelo Diário do Centro do Mundo e já trabalhou na assessoria de imprensa da Secretária de Estado da Saúde de São Paulo. Também tem textos escritos para o site Torcedores. É idealizador do site de jornalismo Converge e colunista no Nerdssauros. É também autor de três romances publicados.

Crédito: Divulgação / SeuDinheiro

Na noite de quarta-feira (11) a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) elevou de estável para positiva a perspectiva da nota da dívida pública brasileira. A nota está em “BB-“, três níveis abaixo do patamar mínimo de grau de investimento, mas ainda assim uma melhora. A informação foi dada pela Agência Brasil.

Havia uma expectativa de melhora no rating do país após a aprovação da reforma da Previdência, segundo a Agência Estado. Mesmo que tenha vindo meses depois, a decisão da S&P é um rumo para que o Brasil recupere o selo de bom pagador que perdeu em 2015.

Em comunicado, a agência diz que o governo continua a implementar medidas de consolidação voltadas para reduzir o “ainda grande déficit fiscal” do País. “Isso, junto com taxas de juros mais baixos e a gradual implementação de uma agenda de reforma devem contribuir para um crescimento e perspectivas de investimento um pouco mais forte ao longo dos próximos três anos, contanto que prossiga uma melhora gradual nos resultados fiscais”.

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.

No entanto, acontecimentos políticos ou econômicos, como a não aprovação de reformas adicionais, podem prejudicar a expectativa no país.