Magazine Luiza (MGLU3) compra startup de delivery de comida AiQFome

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Facebook / AiQFome

A Magazine Luiza (MGLU3) deu mais um passo na digitalização ao concluir nesta quinta-feira (3) a aquisição da AiQFome, plataforma de ​food delivery, presente em mais de 350 municípios distribuídos de 21 estados.

“Com uma estratégia de expansão inovadora, a AiQFome cresceu com foco em cidades pequenas e médias no interior”, diz o comunicado ao mercado.

Um dos caminhos para o crescimento da marca foi o licenciamento para empreendedores locais.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Dessa forma, “como comprometimento de centenas de licenciados e uma operação hiper local, a AiQFome desenvolveu um modelo de negócio ágil, escalável e com elevado nível de serviço para os clientes e restaurantes”.

A plataforma tem mais de 2 milhões de clientes cadastrados e processa 20 milhões de pedidos por ano.

São 17 mil restaurantes na base.

No último mês, a AiQFome movimentou mais de R$ 700 milhões, crescendo 264% em relação ao mesmo período de 2019.

Com a aquisição, o Magazine Luiza reforça a expansão dos serviços oferecidos no seu SuperApp.

EMAE (EMAE3) encerra licitação

A EMAE, Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE3 EMAE4) do governo de São Paulo, comunicou hoje o resultado da licitação para a concessão de uso oneroso das áreas adjacentes à Usina São Paulo.

A proposta declarada vencedora foi apresentada pelo Consórcio Usina São Paulo e é de R$ 280,050 milhões.

O valor será pago à EMAE em parcelas mensais.

Começa partir do 13º mês da assinatura do contrato e vai até 2042, reajustado anualmente pela variação do IGPM.

A esse valor será acrescido o pagamento referente à outorga variável, também em parcelas mensais e sucessivas.

A concessão vai até novembro de 2042.

Ou seja, é um contrato de 22 anos.