Lupatech (LUPA3) fecha acordo com Petrobras (PETR4); Grendene (GRDN3 retoma atividades

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reprodução / Governo do Ceará

A Lupatech (LUPA3) informou nesta terça-feira (5) que fechou contrato com a Petrobras (PETR4) para o fornecimento de válvulas no valor de R$ 34,93 milhões.

Em recuperação judicial desde 2016, a empresa ressalta que “a celebração do contrato não é garantia de que os pedidos de fornecimento de válvulas sejam realizados, não sendo possível estimar o prazo ou probabilidade para a execução dos contratos”.

A fabricante de peças para a indústria de petróleo e gás, e prestadora de serviços em campos e poços de petróleo, vem se recuperando.

Teve lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre de 2019, contra um prejuízo líquido de R$ 25,5 milhões no mesmo período de 2018.

Grendene (GRND3) retoma atividade no Ceará

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a Grendene informa que volta às atividades de forma parcial, com redução de jornada e salário em 70%, conforme acordo firmado com os Sindicatos dos Empregados de Sobral, Crato e Fortaleza.

O previsto para o reinício é em 25 de maio.

A unidade de Fortaleza volta operar com as seguintes condições: no período de 13 a 22 de maio de 2020, os funcionários estarão dispensados do trabalho, utilizando o banco de horas, com previsão de retorno ao trabalho em 25 de maio.

Já as unidades de Sobral e de Crato retornam à operação com as condições firmadas: no período de 6 a 22 de maio, os funcionários estarão dispensados do trabalho utilizando o banco de horas, com previsão de retorno ao trabalho no dia 25 do mesmo mês, uma segunda-feira.

A unidade de Sobral foi inaugurada em 1993 e é a matriz e maior planta, com seis fábricas de calçados, uma fábrica de PVC e um centro de distribuição.

Em Fortaleza ficam duas fábricas de calçados e componentes de PVC.

Já a unidade de Crato, inaugurada em 1997, reúne uma fábrica de calçados e de componentes em EVA.

LEIA MAIS
Renner (LREN3), Grendene (GRND3) e Iguatemi (IGTA3) retomam atividade

Tenda (TEND3) emite CCB e Tecnisa (TCSA3) aprova grupamento