Lucro da Kepler Weber (KEPL3) avança a R$ 37,6 mi em 2019

Marcello Sigwalt
null

A Kepler Weber S/A (KEPL3) registrou lucro líquido de R$ 37,6 milhões em 2019, o que corresponde a um aumento de 354% em relação ao ano anterior, conforme balanço divulgado pela empresa hoje.

No mesmo período, a receita líquida apresentou alta de 1,2% (R$ 583,5 milhões), enquanto que o CPV (Custo de Produtos Vendidos) somou R$ 438,3 milhões. Neste caso, houve queda de 11,1% sobre 2018.

Já o EBITDA ajustado chegou a R$ 92,5 milhões, o que equivale a um aumento de 114,6% em igual período, ao passo que a margem EBITDA ajustada variou 15,9%, ou 8,4 pontos percentuais a mais do que no ano anterior.

BDRs, Day Trade, Unicórnios e novos IPOs.

Hoje é dia de insights para investir em 2021.

O Resultado Líquido, antes do Imposto de Renda, registrou R$ 47,5 milhões no acumulado ano, bem superior aos R$ 15,3 milhões apurados em igual período de 2018.

Agronegócio

Esses resultados refletem as ações da companhia, como a ‘captura’ de melhores preços, além de oferecer um mix favorável de produtos e a redução constante de seus custos e despesas.

O relatório acrescenta medidas adicionais tomadas pela empresa, por meio da Lean Manufacturing, no sentido de adequar a capacidade de produção, o que permitiu minimizar os custos, o que permitiu a melhoria gradual dos resultados, a cada trimestre.

A Kleper Weber atribui, para o resultado positivo em 2019, o “foco na execução da estratégia de crescimento sustentável, voltado à proximidade com os cientes, assim como à reposição de preços, alinhada à gestão de custos e despesas”.

Voltada ao agronegócio, a companhia atribui, ainda, os resultados positivos às condições oferecidas pelo mercado, de disponibilizar linhas de financiamento de longo prazo aos produtores rurais, “primordial para a estabilidade de seu fluxo de caixa”.

Alteração acionária

O relatório também informa sobre a alteração na composição acionária da companhia, em dezembro último, em que a Tarpon Gestora de Recursos adquiriu a participação da Previ (Fundo de Pensão dos Funcionários do Banco do Brasil) na Kepler Weber, tornando-se seu principal acionista.

A Kepler Weber informa, ainda, possuir um “balanço sólido e um plano robusto de inovação em produtos e serviços”, posicionamento que lhe permite se beneficiar do crescimento do setor de agronegócio no Brasil.

Esta condição faculta à companhia consolidar sua liderança em soluções pós-colheita, além de se estabelecer como player relevante no mercado de equipamentos de movimentação de granéis.