Lojas Renner (LREN3) reverte lucro em prejuízo de R$147,7 mi no 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Lojas Renner

A Lojas Renner (LREN3) reportou prejuízo líquido de R$ 147,7 milhões no balanço do primeiro trimestre (1TRI21).

Um ano antes, a companhia havia registrado lucro líquido de R$ 7,1 milhões.

De acordo com a varejista, no mês de março, os fechamentos temporários de lojas se intensificaram em diversas regiões, como Sul, Sudeste e Nordeste, importantes praças de atuação.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

Desse modo, no 1TRI21 operou-se com 69% da carga horária total, versus 86%, no 1TRI20.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 78,2 milhões ante resultado negativo de R$ 49,8 milhões 1TRI20.

Lojas Renner (LREN3) : principais números do balanço do 1TRI21

Prejuízo líquido

  • Prejuízo 1TRI21: R$ 147,7 milhões
  • Lucro 1TRI20: R$ 7,1 milhões

Ebitda

  • Ebitda ajustado 1TRI21: R$ 31,8 milhões
  • Ebitda ajustado 1TRI20: R$ 218,7 milhões

Receita líquida

  • Receita 1TRI21: 1,36 bilhão
  • Receita 1TRI20: 1,55 bilhão

Ebitda recua 85,5%

O Ebitda ajustado (Varejo + Produtos Financeiros) da Lojas Renner (LREN3) no balanço do 1TRI21 atingiu R$ 31,8 milhões, queda de 85,5% sobre um ano antes.

A margem Ebitda ajustado apresentou queda de 11,8 p.p., passando de 14,1% no 1TRI20 para 2,3% no 1TRI21.

Receita cai 12%

No balanço do 1TRI21, a Lojas Renner (LREN3) registrou uma receita de R$ 1,36 bilhão, queda de 12% sobre o mesmo período do ano passado.

A receita líquida de mercadorias e as vendas em mesmas lojas apresentaram redução de 12% e 12,7%, respectivamente.

Na Youcom, a receita líquida apresentou redução de 14,1%. A Camicado, por sua vez, apresentou redução de 4,8% na receita, ante o mesmo período do ano anterior.

Em relação às vendas digitais, a companhia apresentou um forte crescimento de 173,4%.

Segundo a Renner, houve ainda evolução importante em outros canais, como B2B e Whatsapp, cujas vendas combinadas cresceram 60% em março, versus o mês anterior.

Endividamento

Em 31 de março de 2021, o endividamento líquido da companhia foi de R$ 975,3 milhões, aumento de 26,9% em relação à posição do mesmo período do ano anterior.

De acordo com a Lojas Renner (LREN3), esse resultado se deu em função da menor geração operacional de caixa no período.

Vendas Digitais

O desempenho dos canais digitais seguiu em patamares elevados, alcançando crescimento recorde, em março, de 253%. No 1TRI21, estas vendas cresceram 173,4% e representaram 17,5% do total.

“No trimestre, seguiu-se investindo em ações para melhoria da experiência da jornada de checkout, dando maior fluidez e agilidade aos clientes, com destaque para os pagamentos instantâneos, com o PIX representando 5% das transações online”, destacou a companhia.

A Lojas Renner (LREN3) registrou um fluxo de crescimento de 128% nos acessos totais, sendo mais de 65% pelo app.

A base ativa de clientes atingiu 3,3 milhões, aumento de 186% no trimestre.