Log-In (LOGN3) reverte lucro em prejuízo de R$ 114,6 mi no 1TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Log-In

A Log-In (LOGN3) registrou um prejuízo de R$ 114,6 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo o lucro de R$ 5,2 milhões no mesmo período de 2019.

De acordo com a empresa, o resultado foi puxado para baixo pela forte desvalorização do real ante o dólar, que acarretou em resultado financeiro negativo em R$ 137 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 53,2 milhões no período, uma redução de 16,6%.

Segundo a companhia, o resultado foi impactado negativamente pelo reconhecimento de AFRMM judicializado no primeiro trimestre de 2019, pelo aumento do custo de combustível e o custo com embarcação adicional durante a manutenção do Log-IN jatobá.

A margem Ebtida atingiu 19,6% no primeiro trimestre, queda de 7,1 pontos percentuais.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 137 milhões no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 3,69 vezes sobre as perdas do mesmo período de 2019.

A Log-In explica que o resultado foi influenciado pela variação cambial negativa, em função da desvalorização do real perante o dólar no período.

Os custos dos serviços prestados ficou em R$ 213,8 milhões, um aumento de 24,3%.

Fonte: Log-In

Receita cresce 13,7%

A receita líquida da Log-In totalizou R$ 271,3 milhões no trimestre, o que representa avanço de 13,7%.

O desempenho foi puxado principalmente pelo aumento da receita da navegação costeira.

A Log-In explica que houve aumento no volume de contêineres transportados; aumento da participação da cabotagem no mix de volumes, gerando melhor margem de contribuição; maior participação de serviços porta-a-porta; maior taxa emergencial de bunker, combustível dos navios; impacto positivo da desvalorização do real nas receitas fixadas em dólar, no segmento Mercosul e Feeder; e aumento da receita do transporte de veículos no Mercosul.

As despesas operacionais somaram R$ 14,1 milhões, uma diminuição de 15,6%.

O adicional de frete para renovação da marinha mercante (AFRMM) somou R$ 9,8 milhões, uma redução de 29%.

Investimentos

A Log-In investiu R$ 75 milhões no primeiro trimestre 2020, um salto de 12,3 vezes ao investido em igual período do ano passado.

Os aportes foram destinados essencialmente para a aquisição do navio Log-In Endurance que começou a operar no dia 1 de maio de 2020, manutenção dos navios e  do TVV, e de projetos de TI

Alavancagem financeira cai

A dívida da Log-In encerrou março em R$ 753,1 milhões, uma redução de 37,2%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado , ficou em 2,9 vezes, uma redução em comparação com mesmo período de 2019, quando era de 5,5 vezes.

Fonte: Log-In