Liquidez: entenda como este conceito influencia seus investimentos

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Quem entra no mundo dos investimentos vai se deparar, mais cedo ou mais tarde, com o conceito de liquidez.

É uma palavra que pode parecer difícil, mas que tem um significado muito importante para sua vida de investidor.

Confira agora o que significa liquidez e como isso impacta a sua estratégia de investimentos.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

O que é liquidez

Liquidez é a capacidade que um investimento tem de se converter em dinheiro na sua conta corrente. Quanto mais rapidamente isso acontece, maior é a liquidez da aplicação.

Observe que existem aplicações com liquidez diária, ou seja, podem ser resgatadas todos os dias.

Ao mesmo tempo, existem aplicações de menor liquidez. Estas precisam ficar um tempo maior aplicadas; muitas vezes, vários anos.

Um imóvel é um bom exemplo de uma aplicação de baixa liquidez. Ninguém garante que você vai conseguir vender um imóvel rapidamente.

Momentos de crise pedem liquidez

Quando o mercado está vivendo um momento turbulento, o ideal é ter dinheiro disponível em caixa. Em outras palavras, liquidez é importante.

Afinal, você não vai querer ver o seu dinheiro “preso” em uma aplicação de longo prazo enquanto precisa de dinheiro para o dia a dia.

Em meio à crise causada pela pandemia do coronavírus, por exemplo, os especialistas têm defendido que é importante escolher investimentos de renda fixa que tenham alta liquidez.

Dessa forma, quando o mercado melhorar, será possível realocar o dinheiro em aplicações de mais risco e retorno.

Conceitos importantes

Aqui vale a pena diferenciar alguns conceitos importantes. Um deles é a carência.

Quando um investimento tem carência de um ano, por exemplo, significa que você não poderá sacar o dinheiro antes desse prazo.

Já o vencimento representa o tempo que você tem que deixar o dinheiro investido para ter o retorno esperado. Você até pode sacar antes, mas vai isso vai comprometer o rendimento.

Isso acontece com alguns títulos do governo, por exemplo. Você pode resgatar antes do prazo, mas aí mora o risco de prejuízo.

Outro conceito relacionado é o prazo de resgate. Este prazo é o tempo que leva entre a solicitação de resgate e o recebimento do dinheiro. Em alguns fundos, por exemplo, o prazo é de 30 dias.

Um erro comum

Na hora de fazer sua estratégia de investimentos, é importante deixar uma parcela do seu dinheiro em investimentos de alta liquidez. Um erro comum é o investidor se deixar levar pelo otimismo em momentos de alta do mercado, e esquecer de pensar nisso.

Especialistas costumam recomendar que você guarde o equivalente a seis meses das suas despesas mensais neste tipo de ativo. Dessa forma, não vai ser pego desprevenido em momentos de turbulência.

Exemplos

Agora vamos ver alguns exemplos de investimentos e seu respectivo grau de liquidez. A famosa poupança tem a liquidez alta, já que o resgate é feito quase de forma instantânea. Os títulos públicos também, pois as vendas podem ocorrer diariamente.

No caso dos fundos de investimentos, a liquidez depende de cada fundo, e você deve verificar antes de investir. Já a liquidez das ações vai depender de qual ativo você quer vender.

Algumas ações têm uma liquidez muito elevada, enquanto outras são pouco negociadas. Os imóveis, como falamos antes, é um dos investimentos menos líquidos que você pode fazer.