LGCP11: período de subscrição termina nesta quinta, dia 29

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: LOG Contagem I (relatório do fundo)

O LOGCP Inter (LGCP11) realizará a sua segunda distribuição primária de cotas no valor de até R$ 150 milhões. O período de subscrição encerra nesta quinta-feira, dia 29 de outubro, e a liquidação financeira das novas cotas será em 4 de novembro.

As novas cotas serão comercializadas a R$ 100, já incluída a taxa de distribuição. Nesse sentido, o número mínimo a ser subscrito por cada novo investidor será de 10 cotas.

O LGCP11 é um fundo imobiliário (FII) que tem por objeto a exploração de empreendimentos voltados principalmente aos setores logístico e industrial. Para isso, adquire imóveis prontos ou em construção e, também, terrenos para construção. Posteriormente, loca ou arrenda esses empreendimentos, com o objetivo de geração de renda.

Conheça a FinTwit, o maior fórum de finanças do mundo.

Hoje o Twitter é pauta na Money Week.

A seguir, saiba mais sobre o LGCP11.

Características do fundo

O LGCP11 teve início em novembro de 2019, e é destinado a investidores em geral. De acordo com o relatório de setembro, atualmente seu patrimônio líquido é de R$ 168,7 milhões, distribuído entre 5.590 cotistas.

O fundo possui administração e gestão ativa da Inter DTVM. Além disso, conta também com a consultoria imobiliária da Log Commercial Properties e Participações S.A.

Em relação aos custos, possui taxa de administração de 0,46% sobre o patrimônio total do fundo. Por outro lado, não há cobrança de taxa de performance.

Quanto à distribuição dos resultados, será de, no mínimo, 95% dos lucros auferidos semestralmente, conforme demonstrativos encerrados em junho e dezembro.

Portfólio do LGCP11

O fundo possui 3 imóveis, todos classificados com rating A. Em relação aos contratos de locação, todos são típicos. Atualmente, a vacância é inferior a 3% (posição de setembro).

Vejamos cada um dos ativos:

LOG Viana

Localizado em Viana (Espírito Santo), possui área bruta locável (ABL) de 17,4 mil m². Possui 10 locatários e nenhuma inadimplência.

LOG Contagem I

Esse imóvel possui ABL de 14,3 mil m² e fica na cidade de Contagem, em Minas Gerais. Em relação à ocupação, são 9 locatários também com zero inadimplência.

LOG Goiânia

Localizado na cidade de mesmo nome, sua ABL é de 19 mil m², distribuída entre 24 locatários. Sobre a inadimplência, o percentual é de 0,3%.

Destino dos recursos da nova captação

Além de serem utilizados para o aumento de participação nos atuais imóveis, o fundo investirá na aquisição de frações de dois outros empreendimentos. Já o valor restante será utilizado para pagamento do ITBI das frações adquiridas relativas aos 5 imóveis.

Receitas de locação do LGCP11

Atualmente, o fundo possui 69,7% das receitas de locação atreladas ao IPCA. Os restantes 30,3% são indexados ao IGPM.

Em relação aos vencimentos dos contratos, 43% ocorrerão em até um ano, 7% de 13 a 24 meses e 37,5% de 25 a 36 meses.

Quanto ao setor de atuação dos locatários, as maiores concentrações estão em bebidas e alimentação (24%), farmacêutico (22%) e e-commerce (15%). Nesse sentido, o maior cliente representa 17,7% da receita bruta do fundo.

Resultados do LGCP11

Atualmente, o valor de mercado do fundo é de 177,8 milhões, e dividend yield atualizado é de 6,36%.  Até setembro, o resultado foi de R$ 7 milhões, com distribuição de R$ 3,97 por cota.

Quer saber mais sobre Fundos Imobiliários? Então confira esse vídeo e acompanhe nosso canal no YouTube

 

  • Ainda tem dúvidas sobre como investir em FIIs? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato!