Leilão de transmissão da Aneel termina com todos os lotes arrematados

Luiza Carvalho Lemos Branco
null

Crédito: Pexels / Pixabay

Terminou nesta quinta (19) o leilão de transmissão organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Na disputa foram arrematados todos os 12 lotes ofertados, que envolvem 2.470 km de linhas e subestações com capacidade de transformação de 7.800 mega-volt-ampères (MVA).

No total, são esperados investimentos em torno de R$ 4,18 bilhões e geração de 8.752 empregos diretos.

Pelas regras do edital, fica com o lote quem oferta o menor valor de Receita Anual Permitida (RAP). Ainda de acordo com o edital, o prazo para operação comercial dos projetos é de 36 a 60 meses, com concessões de duração de 30 anos.

Confira os melhores momentos da Money Week

Chave de ouro

O ministro de Minas e Energia Bento de Albuquerque comemorou o resultado do leilão em entrevista para o Valor Econômico: “Estamos todos muito felizes. O setor elétrico termina o ano com chave de ouro”. Ele também destacou a criação de empregos com as obras.

Para o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, o leilão teve média de 10,5 compradores por lote. Ao todo, 38 empresas participaram do leilão, que contou com a presença de grupos de Colômbia, Canadá, Portugal, Espanha e China.

Para Pepitone, de acordo com o Valor Econômico, “o leilão foi extremamente exitoso. Para o consumidor, um leilão com ampla concorrência proporciona modicidade tarifária”

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Economia

Rodrigo Limp, diretor da Aneel, afirmou que o leilão irá proporcionar  economia de R$ 430 milhões por ano aos consumidores. Só com a licitação do lote 11, cujos ativos ficam no Acre, o sistema elétrico brasileiro deve ter economia de R$ 210 milhões por ano.

Limp avalia que os ativos deverão ser construídos próximos a terras indígenas e, para que não haja interferências nessas áreas, foi planejado um desvio. “Consideramos que o prazo previsto e a receita vencedora são suficientes para viabilizar o empreendimento”, afirmou Limp ao Valor.

Leilões em 2020

Em 2020, estão previstos dois leilões de linhas de transmissão: o primeiro deve ocorrer na metade do ano e o segundo no final, segundo Pepitone. A concorrência do primeiro semestre deverá licitar sete lotes de linhas de transmissão em seis estados.

O leilão previsto para o final de 2020 ainda está em elaboração pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), mas já existe a previsão de ao menos R$ 9 bilhões de investimentos.