Lavvi (LAVV3): vendas líquidas somam R$ 86,1 milhões, 217,9% superior ao 1T20

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Incorporadora Lavvi

A Lavvi Empreendimentos Imobiliários (LAVV3) divulgou nesta quinta-feira (15) a prévia de seus resultados operacionais referentes ao primeiro trimestre de 2021, ainda sujeito às revisões usuais. Nele, as vendas líquidas somaram R$ 86,1 milhões, o que é 217,9% superior ao mesmo trimestre de 2020.

Mais do que isso, este único primeiro trimestre de 2021 superou sozinho os nove primeiros meses do ano passado.

Apesar disso, houve queda de 75,7% quando comparado ao 4T20.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

A VSO (venda sobre oferta) ficou em 71,8% no acumulado em 12 meses e 35,6% no 1T21, o que é um aumento de 22 pontos percentuais em relação ao 1T20, consequência da alta capacidade de comercialização e giro dos estoques da companhia.

O estoque é de R$ 161,1 milhões, dos quais, segundo a Lavvi, apenas R$ 13,6 milhões, ou 26 unidades, correspondem a estoque pronto;

E o banco de terrenos (landbank) terminou o 1T21 com R$ 3,7 bilhões, “considerando aquisição de mais um terreno na cidade de São Paulo”, com R$ 307 milhões em VGV (valor geral de vendas) potencial.

Vendas e distratos

Segundo o comunicado da Lavvi, “contribuíram substancialmente para o desempenho comercial do trimestre o bom ritmo de vendas dos produtos lançados ao final de 2020, Wonder e Lumiere, mesmo considerando a correção de tabela”.

O “contínuo desempenho do estoque remanescente, em especial o Praça Mooca”, também foi importante, aliado ao “momento favorável de crédito imobiliário em termos de abundância, juros e novas modalidades de financiamento”.

O cenário contribuiu para que a empresa mantivesse os níveis de comercialização de unidades, mesmo em um cenário de aumento nos preços.

“Por outro lado, a queda em relação ao 4T20 reflete a ausência de lançamentos no período, tendo em vista que todo o esforço comercial foi destinado à venda de produtos lançados em períodos anteriores, que naturalmente tem ritmo inferior ao de produtos novos”, informou a Lavvi.

Com relação aos distratos, a Lavvi apontou a estabilização em seus níveis e o retorno para a média histórica, em torno de 5% das vendas brutas, após os picos observados em 2020, decorrentes, principalmente, da pandemia. No 1T21, foram distratadas apenas 10 unidades.

Próximo lançamento da Lavvi

O próximo lançamento da companhia deve ocorrer apenas no 2T21. É o projeto destinado ao segmento luxo Villa, em parceria com a Versace Home, em Moema, bairro nobre da capital de São Paulo.

“Contribuiu para o adiamento do lançamento o cenário instável decorrente do lockdown imposto na cidade de São Paulo, que impede a visita de clientes em nosso plantão de vendas”, lembrou a empresa. “O Villa é o sexto empreendimento assinado pela Versace Home, que já possui projetos em Dubai, Austrália, Londres, Índia e Arábia Sauditae o primeiro na América Latina”.

No 4TRI20

A Lavvi reportou um lucro líquido de R$ 53,42 milhões no quarto trimestre de 2020. A cifra corresponde a um aumento de 203% sobre o mesmo período de 2019, com lucros de R$ 17,64 milhões.

No acumulado para o ano de 2020, a companhia registrou um lucro líquido de R$ 93,52 milhões, alta de 80%.

O resultado financeiro encerrou o trimestre em R$ 6,53 milhões, 17,86 vezes maior do que no mesmo período do ano anterior. No ano, o resultado financeiro totalizou R$ 7,4 milhões, alta de 417%.