Monitor CVM: LASA (LAME4), AES (TIET11) e Comgás (CGAS5) emitem

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

Mais três companhias anunciaram emissões para captação de recursos a fim de reforçar o caixa e suportar o momento de crise gerado pelo Covid-19.

A Lojas Americanas decidiu realizar a 4ª emissão de notas provisórias comerciais, em duas séries, no valor total de R$ 1 bilhão – 40 notas de R$ 25 milhões cada – a um custo de 100% da taxa do CDI mais 2,30% ao ano.

A primeira série terá apenas uma nota com vencimento em 185 dias e a segunda série as notas restantes com vencimento em 367 dias.

A AES Tietê fará a quinta emissão de notas promissórias comerciais, no total de sete, que somam R$ 175 milhões, ou R$ 25 milhões cada, com vencimento em 365 dias.

A remuneração será a taxa do CDI mais 3% ao ano.

Já a Comgás prevê levantar R$ 200 milhões com a emissão de 20 notas, da 4ª emissão, ou R$ 10 milhões cada.

O vencimento é de 360 dias e o custo será a taxa do CDI mais 3% ao ano.

Todas as emissões serão para distribuição pública, com esforços restritos.

Engie (ENGIE3) contrata financiamento do BNDES para eólicas

O conselho de administração da Engie aprovou a contratação de financiamento junto ao BNDES de R$ 1,243 bilhão por meio de suas controladas Engie Brasil Energia e CLWP Brasil II Participações.

Os recursos irão para a implantação das Centrais Geradoras Eólicas do Conjunto Eólico Campo Largo – Fase 2 e do seu sistema de transmissão associado