Lojas Americanas (LAME4) tem prejuízo de R$ 49,2 mi no 1TRI, queda de 8%

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação / Lojas Americanas

As Lojas Americanas (LAME4) reportaram um prejuízo de R$ 49,2 milhões no primeiro trimestre de 2020, uma queda de 8% no prejuízo do mesmo período de 2019.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 587,8 milhões, o que representa uma elevação de 4,8%.

A margem Ebtida ajustado atingiu 14,5%, baixa de 1,3 ponto percentual.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

O volume bruto de mercadorias (GMV, na sigla em inglês) alcançou 7,302 bilhões, um avanço de 17,5%.

O desempenho foi puxado pelo avanço das vendas diretas na plataforma digital, expansão do marketplace e uma performance resiliente na rede física.

As despesas somaram R$ 779,8 milhões no trimestre, um aumento de 17%.

As Americanas atribuíram o aumento das despesas aos maiores gastos com pessoal necessário para suportar os novos projetos de Ame e B2W Digital.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 315,6 milhões, uma queda de 18%.

Segundo as Americanas, o resultado foi negativamente impactado pela redução do nível de caixa e aplicações financeiras devido ao aporte no aumento de capital de B2W e um aumento nos descontos de recebíveis.

Fonte: Americanas

Receita avança 14%

A receita líquida totalizou R$ 4,057 bilhões no período, um aumento de 14,2% sobre o resultado do primeiro trimestre de 2019.

O lucro bruto somou R$ 1,367 bilhão no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 11,4% em relação ao mesmo período de 2019.

Já a margem bruta ficou em 33,7%, uma retração de 0,8 p.p.

Dívida cai 25%

A dívida líquida da Lojas Americanas encerrou o trimestre em R$ 3,510 bilhões, uma redução de 25,1%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 1 vez no final de março, queda de 0,5 p.p. em comparação com mesmo período de 2019.

Covid-19

Segundo a companhia, o desempenho de vendas na rede física foi diretamente impactado pelos efeitos da pandemia causada pelo novo coronavírus. A suspensão de funcionamento atingiu principalmente as lojas instaladas em shopping centers (cerca de 30% do total) mas também impactou de forma pontual as lojas de rua.

“A pandemia vem transformando os hábitos de consumo e gerando uma rápida migração de novos consumidores para o mundo online. Com o crescente isolamento social em todo o Brasil, a plataforma digital vem se destacando como a mais conveniente opção de compra, acelerando a participação das vendas online em novas categorias de produtos”, explicou o Ceo das Americanas, Miguel Gutierrez.