Kora Saúde (KRSA3) se mantém em alta durante primeiro dia na B3 (B3SA3)

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

As ações da rede de hospitais Kora Saúde (KRSA3) estrearam em alta na B3 (B3SA3) nesta sexta-feira (13).

Perto das 13h20 os papéis da Kora Saúde subiam 11,11%, a R$ 8. No início das negociações, chegou a máxima de 18,89% durante o leilão da manhã.

A ação da companhia foi precificada a R$ 7,20 na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), no piso da faixa indicativa. Ou seja, a empresa levantou R$ 769,9 milhões. O valor é considerando a oferta base e a venda de cerca de 10% de ações adicionais. O montante desconsidera a eventual venda de lote suplementar.

Metade do valor arrecadado, conforme prospecto, deve ser usado em aquisições. Enquanto o restante deve ser destinado à expansão orgânica.

Os coordenadores do IPO foram Itaú BBA (líder), Bradesco BBI, XP Investimentos, Santander Brasil, JPMorgan e Safra.

Sobre a Kora Saúde (KRSA3)

A companhia opera uma das maiores redes independente de hospitais privados no Brasil.

A empresa operava, em 31 dezembro de 2018, 6 hospitais e 593 leitos privados. Mas, em apenas 2 anos, a Kora Saúde passou a ter 11 hospitais próprios localizados nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Distrito Federal e Tocantins, somando 1.272 leitos, dos quais 293 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de acordo com dados de 31 de dezembro de 2020, e uma receita líquida de contratos com clientes de R$ 612,3 milhões.

A Kora Saúde também fornece serviços de oncologia ambulatorial dos estados do Espírito Santo e Tocantins e mantém um ambulatório de oncologia no Mato Grosso.

Além disso, a Kora Saúde presta serviços auxiliares de apoio diagnóstico a pacientes particulares ou através de empresas conveniadas, companhias seguradoras, entidades de assistência médico-hospitalar e cooperativas de saúde. Os serviços de apoio diagnósticos incluem diagnóstico por imagem, análises clínicas e hemodinâmica, entre outros.