Kodak dispara após noticia de empréstimo federal para produção de fármacos

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pexels

Os papéis da pioneira na fotografia Kodak dispararam nos últimos dias, depois de uma notícia que a companhia obteve financiamento federal na terça-feira (28) para produzir insumos para tratamentos do Covid-19. As informações são do jornal The New York Times.

No entanto, as negociações das ações despertaram suspeitas. Isso porque alguns investidores apontam que grandes volume foram transacionados antes da divulgação oficial do empréstimo.

O Wall Street Journal destaca que há uma explicação para esse movimento. A Kodak informou as agências de notícias em sua cidade natal, Rochester (NY), mas deixou de dizer que as informações não eram para divulgação pública na época.

Alguns desses tweets e histórias foram excluídos logo após a publicação, mas não antes que investidore de olhos de águia vissem a notícia.

Com isso, a Kodak se tornou a favorita entre os especuladores no aplicativo Robinhood, no qual aproximadamente 79 mil usuários incluíram as ações a suas carteiras em apenas 24 horas.

Os papeis da Kodak estão sendo negociadas 17 vezes mais do que estavam no final da semana passada, sinalizando um possível segundo ato para a companhia que estava lutando para encontrar uma nova direção.