Klabin (KLBN11) aprova escopo da 2ª máquina de papel do Puma II; CEB (CEBR3) remunera

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).

Crédito: Divulgação

A Klabin (KLBN11) comunicou que aprovou a atualização de escopo da 2ª etapa do Puma II, para instalação de uma máquina de papel cartão.

O Projeto Puma II, aprovado em 16 de abril de 2019, contempla a expansão de capacidade no segmento de papéis para embalagem, por meio da construção de duas máquinas de papel com produção de celulose integrada, na unidade industrial Puma no município de Ortigueira/PR.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A primeira etapa consiste na construção de uma linha de fibras principal para a produção de celulose não branqueada integrada a uma máquina de papel kraftliner e kraftliner branco (white top liner) com capacidade de 450 mil toneladas anuais, que serão comercializados sob a marca Eukaliner, primeiro papel kraftliner do mundo produzido a partir de 100% de fibras de eucalipto.

O startup desta etapa está planejado para a segunda quinzena de julho de 2021.

A segunda etapa, que originalmente contemplava a construção de uma máquina de papel kraftliner, após a revisão dos estudos mercadológicos, de engenharia e de viabilidade econômica, contará com a instalação de uma máquina de papel cartão integrada a uma linha de fibras complementar, com capacidade de produzir 460 mil toneladas anuais.

A construção da segunda etapa terá início imediato, com previsão de startup no segundo trimestre de 2023.

“Ao longo do último ano avaliamos minuciosamente as tendências e as condições de mercado para chegarmos a uma definição. O segmento de papéis para embalagens possui enorme potencial de crescimento e enxergamos no papel-cartão a possibilidade de gerar ainda mais valor à Companhia, reforçando o nosso modelo de negócio, que é integrado, diversificado e flexível”, explica o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira.

“O mercado de cartões tem crescimento esperado impulsionado, principalmente, pela potencial substituição de plástico de uso único por uma opção mais sustentável”, complementa Teixeira.

Na Unidade Puma, a Klabin já opera a produção de celulose branqueada (fibra curta, fibra longa e fluff), que continuará abastecendo os mercados interno e externo, com capacidade anual de 1,6 milhão de toneladas.

Considerando a operação do Projeto Puma II, a companhia alcançará a capacidade instalada de 4,7 milhões de toneladas anuais de celulose e papéis para embalagens.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Sobre a Klabin

A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, e única companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, e líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 23 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina.

Segundo a Klabin, toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental.

A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3 (B3SA3), e em 2020 passou a integrar o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, com participação em duas carteiras: Índice Mundial e Índice Mercados Emergentes.

CEB (CEBR3) paga dividendos

A CEB (CEBR3) aprovou o pagamento de dividendos no valor total bruto de R$ 553,839 milhões.

O pagamento será feito em 14 de maio.

Terão direito a receber os dividendos quem tiver ações da CEB até 5 de maio.

O valor por ação é de R$ 36,9 para ações ordinárias e preferenciais classe A. Para ações preferenciais classe B o valor por ação é de R$ 40,5.

Padtec (PDTC3) informa que passará a negociar ações no Novo Mercado

A Padtec (PDTC3) informou que a partir de 10 de maio passará a negociar ações no Novo Mercado.

Nesta quarta-feira, segundo a empresa, foi celebrado o contrato com a B3 para a participação do Novo Mercado.

“A adesão da companhia ao Novo Mercado da B3 demonstra seu comprometimento com as melhores práticas de governança corporativa, uma gestão ainda mais transparente, equitativa e atenta às demandas dos seus stakeholders, além da consciência de seu papel junto ao desenvolvimento da sociedade, visando sempre a gerar valor aos seus acionistas”.

Lojas Marisa (AMAR3): aditamento ao contrato de indenidade

A Lojas Marisa (AMAR3) anunciou que seu conselho de administração aprovou o aditamento e consolidação do contrato de indenidade celebrado entre a companhia e seus administradores.

Mais informações sobre o contrato estão disponíveis no Formulário de Referência da companhia e a minuta do contrato está disponível na categoria “Contratos  de Indenidade”.