Kim Jong-Un diz que Coreia do Norte pretende retomar testes nucleares

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

Crédito: Reprodução (YouTube)

O líder da Coreia do Norte Kim Jong-Un voltou a fazer ameaças aos Estados Unidos e aliados nesta quarta (1º). O ditador norte-coreano afirmou que o país pretende retomar testes com armamentos nucleares se os EUA não encerrarem as sanções econômicas impostas contra a Coreia do Norte, informa nesta quinta (2) reportagem de o Estado de S. Paulo.

Kim declarou também, em discurso numa sessão plenária a membros do partido dos Trabalhadores da Coreia, o único partido na Coreia do Norte, que o país retomará testes com uma nova “arma estratégica”.

Na reunião com os membros do partido, informa o stadão, Kim disse ainda que o governo americano não respondeu solicitações dos norte-coreanos para marcar reuniões que discutiriam o fim do embargo com seu país.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Ameaças

O ditador fez mais ameaças: falou que a Coreia do Norte prepara uma “nova e chocante ação” contra os EUA e seus aliados na Ásia, a Coreia do Sul e o Japão.

De acordo com o Estadão, Kim fez uma ponderação: avisou que só irá interromper testes e estudos com armas nucleares se os EUA mudarem de postura em relação à Coreia do Norte.

Prazo estabelecido pela Coreia do Norte

No discurso, Kim disse, de acordo com reportagem da Agência Brasil, que os Estados Unidos prolongaram as negociações. O ditador afirmou que os “EUA falaram sobre um reinício de diálogo apenas para passar o final de ano sem problemas”.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

A Coreia do Norte estabeleceu, de forma unilateral, o final do ano como prazo para os EUA apresentarem avanços nas negociações com o país asiático.

O ditador lembrou que seu país prometeu, em abril de 2018, que iria interromper testes de armas nucleares e de mísseis balísticos intercontinentais, mas que os EUA não sinalizaram com o fim das sanções em resposta.

Kim destacou que os americanos continuam hostis, fazendo exercícios militares com a Coreia do Sul. E deu a entender que há possibilidade de um confronto potencialmente longo com os EUA.

Trump responde

O presidente Donald Trump, afirmou que Kim Jong Un é “um homem de palavra”. Na terça-feira, em seu resort na Flórida, Trump disse à imprensa que tem uma ótima relação com Kim, segundo reportagem da Agência Brasil.

Trump lembrou que Kim Jong Un assinou um acordo sobre a desnuclearização durante encontro de cúpula em Cingapura. E disse que não espaço para “atos de provocação”.