Kepler Weber (KEPL3) e Celpe (CEPE5) pagam dividendos

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução

A Kepler Weber (KEPL3) informou que efetuará o pagamento dos dividendos mínimos obrigatórios no montante total de R$ 9,164 milhões, correspondente a R$ 0,34831805 por ação ordinária.

Além disso, será pago dividendos adicionais no valor de R$ 16,157 milhões, correspondente a R$ 0,61710248 por ação ordinária.

O pagamento obedecerá ao número de ações de titularidade do acionista na data de 30 de março e ocorrerá em única parcela em 16 de abril.

A partir de 31 de março (inclusive) as ações ordinárias de emissão da Companhia foram negociadas na condição “ex-dividendos”.

Celpe (CEPE5) paga dividendos no montante de R$ 109,463 milhões

A Celpe (CEPE5) aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 109,463 milhões, correspondente aos valores brutos de R$ 1,4656306654 por ação ordinária, R$ 1,4656306654 por ação preferencial classe A e R$ 1,6121937319 por ação preferencial classe B.

O pagamento dos dividendos será feito de forma individualizada a cada acionista até o fim do exercício de 2021, com base na posição acionária de 08 de abril.

Dessa forma, a partir de 09 de abril as ações serão negociadas ex-direito.

Lupatech (LUPA3) informa período de direito de subscrição das sobras

A Lupatech (LUPA3), no âmbito da 2ª emissão de bônus de subscrição, informou que em 08 de abril encerrou-se o prazo de exercício do direito de preferência para subscrição dos Bônus.

Durante o período não houve subscrição de Bônus pelos acionistas.

A Companhia informou ainda que o direito de subscrição das sobras poderá ser exercido no período entre 12 de abril a 16 de abril, inclusive.

SLC Agrícola (SLCE3) assina operação de arrendamento com Agrícola Xingu

A SLC Agrícola (SLCE3) assinou contrato de arrendamento, como parte arrendatária, com a Agricola Xingu, através do qual passará a explorar uma área de 39.034 hectares, distribuídos entre os municípios de Correntina/BA e Unaí/MG.

“As áreas arrendadas seguem a estratégia de expansão da Companhia em terras maduras, com alto potencial produtivo e atendendo aos requisitos de adequação ambiental”, destacou a Companhia.

O prazo do contrato será de quinze anos para as áreas da Bahia e dez anos para as áreas de Minas Gerais.

A consumação da operação estará sujeita à aprovação do CADE e ao decurso de prazo de quinze dias após a publicação da aprovação irrestrita e sem ressalvas da operação no Diário Oficial.

Notre Dame (GNDI3) informa alteração societária

A Notre Dame (GNDI3) recebeu uma correspondência da Capital World Investors informando a redução de suas participações que passaram a ser, de forma agregada, 30.462.408 ações ordinárias, correspondentes a aproximadamente 4,99% do total de ações ordinárias da Companhia.