Kallas Incorporações e Construções protocola pedido de IPO

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Photo by Luke van Zyl on Unsplash

A Kallas Incorporações e Construções protocolou pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na silga em inglês), conforme prospecto divulgado nesta quinta-feira (6).

A Oferta consistirá na distribuição primária de novas ações e na distribuição secundária de ações de titularidade dos acionistas vendedores.

Os acionistas vendedores na tranche secundária são Emilio Rached Esper Kallas, Raphael Esper Kallas e Thiago Esper Kallas.

Os coordenadores da oferta são o Credit Suisse, Itaú BBA, Bank of America Merrill Lynch, Safra, BB Investimento e da Caixa Econômica Federal.

a fila de empresas do setor em busca de recursos no mercado acionário para financiar planos de expansão… – Veja mais

Sobre a Kallas

A Kallas atua em diversos segmentos do mercado imobiliário: na construção e incorporação de unidades
residenciais no segmento econômico (incluindo o programa habitacional Minha Casa Minha Vida), no médio e alto
padrão.

“Em seus 37 anos de atuação, a Companhia, sua entidade predecessora e respectivas subsidiárias lançaram
empreendimentos com um VGV total de R$8,1 bilhões, somando, aproximadamente, 150 mil unidades residenciais
entregues, e mais de 10 milhões de m2 construídos, além de terem sido responsáveis pela construção e
desenvolvimento de, aproximadamente, 100 projetos de escritórios comerciais, hotéis, shopping centers e
loteamentos” diz o prospecto.

Lucratividade

A Kallas no período de seis meses de 30 de junho de 2020, teve um lucro de R$ 15 milhões, em relação ao montante de R$ 11,9 milhões, no mesmo período anterior de 30 de junho de 2019.

A receita líquida no primeiro semestre de 2020, totalizou R$ 136 milhões, em relação aos R$70,2 milhões no período anterior de 2019.

Enquanto o lucro bruto totalizou R$ 42,1 milhões, em relação aos R$ 22,8 milhões no mesmo período anterior de
de 2019.

No primeiro semestre deste ano, a margem bruta atingiu 31,0%, contra 32,6% em igual período de 2019.

O lucro antes de imposto, juros, depreciação e amortização (Ebtida) ajustado totalizou R$ 11,3 milhões contra R$ 8,6 milhões.

Riscos

A Kallas destacou os principais riscos inerentes a companhia, são eles:

  • eventuais falhas na execução e atrasos no cumprimento do prazo de construção e conclusão dos
    empreendimentos imobiliários da companhia;
  • as atividades da Companhia dependem da disponibilidade de financiamento para suprir suas necessidades
    de capital de giro e seu crescimento futuro poderá exigir capital adicional, que pode não estar disponível ou,
    caso disponível, poderá não ter condições satisfatórias;
  • o endividamento da companhia pode gerar um efeito material adverso e limitar sua habilidade de obter
    recursos adicionais para financiar suas operações, limitar suas habilidades de reagir às mudanças da
    economia ou da indústria imobiliária;
  • parte da receita da companhia advém de empreendimentos contratados no âmbito do Sistema Financeiro de
    Habitação, principalmente junto à Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, inclusive dentro do
    Programa Minha Casa Minha Vida, e falhas na implementação ou mudanças significativas, dentre outros
    fatores, em referido sistema poderão afetar adversamente a companhia;
  • a atratividade e/ou valor de mercado das áreas da Kallas podem cair, impactando adversamente a companhia.

Destinação dos recursos

Conforme a Kallas, os recursos levantados da oferta Secundária serão integralmente repassados, nas respectivas proporções, aos acionistas vendedores.

No entanto, a companhia não informou a destinação dos recursos a serem captados na oferta primária.