Justiça proíbe velórios para vítimas de coronavírus no Ceará

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Twitter

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) tomou uma decisão inédita no Brasil e que tem como principal objetivo impedir a disseminação do coronavírus.

Segundo o Portal IG, a determinação é para que não sejam permitidos velórios para pacientes que vierem a falecer por causa da Covid-19 no Estado.

A determinação é para que os mortos por causa do coronavírus sejam liberados de forma imediata pelo Instituto Médico Legal e enterrados em cerimônias rápidas e restritas.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

A juíza Sonia Meire de Abreu Tranca Calixto foi a responsável pela decisão e, em nota, explicou os motivos que a levaram a deferir a ordem.

A juíza alegou saber que as famílias precisam de apoio diante da perda de um ente querido, mas que a realização de velórios de vítimas de COVID-19 põe a saúde pública em risco.

“Não há perder de vista que, na situação em que uma família perde seu ente querido, precisa do apoio dos amigos, mas nesse instante os cuidados e recomendações feitas pelas autoridades de saúde devem prevalecer”, diz o comunicado.

A juíza decretou ainda que os velórios no caso de mortes “normais”, ou seja, não provocadas pelo coronavírus, deverão contar apenas com a presença de familiares e serem realizados em cerimônias rápidas.

Sábado de mortes

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro confirmou nesse sábado (21) o terceiro óbito em decorrência do novo coronavírus, o Covid-19. A vítima é um homem de 65 anos da cidade serrana de Petrópolis, que estava internado em hospital privado desde que retornou de viagem ao Egito. Sua esposa, que ainda aguarda resultado do teste, está internada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

As duas primeiras mortes no estado aconteceram esta semana. Um se deu no município de Miguel Pereira e outra em Niterói.

Já o estado de São Paulo confirmou mais 6 mortes. Uma das vítimas tem menos de 60 anos.

Há ainda 34 pacientes em UTI e 9.000 possíveis casos de infecção pelo novo coronavírus.

Assim, o Brasil já contabiliza 18 óbitos pela doença.

No Brasil

O ministério da Saúde divulgou seu último balanço da epidemia nessa sexta-feira (20), às 16h. Contou 904 casos e 6 mortes. Mas um balanço feito com as 27 secretarias estaduais de saúde, até o momento da publicação desta matéria, mostram um número bem maior, com 1025 casos confirmados.

De todas as unidades da federação, até agora só Roraima não confirmou nenhum infectado.

São Paulo tem 396 doentes e 15 mortes. O Rio de Janeiro tem 110 infectados e 3 mortes. Em seguida, vem o Distrito Federal, com 108 pacientes.

Nos outros estados, a situação é essa: Ceará (68), Rio Grande do Sul (60), Santa Catarina (51), Minas Gerais (38), Paraná (36), Bahia (34), Pernambuco (31), Goiás (18), Espírito Santo (16), Mato Grosso do Sul (12), Acre, Amazonas e Sergipe (7 cada), Alagoas e Rio Grande do Norte (6 cada), Piauí (4), Mato Grosso, Pará e Tocantins (2 cada), Amapá, Maranhão, Paraíba e Rondônia (1 cada).

Itália registra recorde de mortes em um único dia

Brasil bate pico de recorde na internet na última semana