JSL (JSLG3) e EDP (ENBR3) remuneram; Arteris (ARTR3) emite R$ 1,4 bi em debêntures

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução/ JSL

A JSL (JSLG3) comunicou nesta sexta-feira (18) ao portadores de debêntures da 10ª Emissão da empresa, emitida em 20/03/2017, o valor do pagamento de juros e amortização.

Os juros são no valor de R$ 5,48800969 por cada uma das 352.000 debêntures.

Ou seja, o total a ser pago pela JSL é de R$ 1,931 milhões.

Confira principais Ações para investir em Outubro

A Amortização é de R$ 214,48863635 por cada uma das debêntures, totalizando o valor de R$ 75 milhões.

O pagamento será realizado em 21 de setembro de 2020.

EDP (ENBR3) paga dividendos de JCP

Da mesma forma, a Energias do Brasil (ENBR3) anunciou hoje que vai pagar dividendos de Juros Sobre Capital Próprio (JCP).

Simule o rendimento de investimentos em Renda Fixa

A operação se dará a partir de 23 de setembro, no valor total bruto de R$ 353,491 milhões.

Segundo a EDP, são R$ 236 milhões, como juros sobre capital próprio.

Isso equivale a R$ 0,390207737 para cada ação ordinária, imputáveis aos dividendos, a serem pagos sem ajuste aos acionistas na data-base de 30 de dezembro de 2019.

Além disso, são R$ 117,491 milhões, equivalente a R$ 0,194262378 para cada ação ordinária, como dividendos a serem pagos sem ajuste aos acionistas na data-base de 31 de março de 2020.

Vale lembrar que o montante de juros sobre capital próprio está sujeito a Imposto de Renda na Fonte, à alíquota de 15%.

Arteris (ARTR3) aprova emissão de debêntures de R$ 1,454 bi

Já a Artesis (ARTR3) aprovou a 9ª emissão de debêntures da companhia, em duas séries.

Serão 1,454 milhão de debêntures, no valor total de R$ 1,454 bilhão.

Ou seja, cada debêntures tem valor nominal de R$ 1 mil.

A primeira série terá 450 mil debêntures, com prazo de 7 anos, totalizando R$ 450 milhões.

A segunda série terá 1,004 milhão debêntures, com prazo de 5 anos, totalizando R$ 1,004 bilhão.

Na primeira série, a amortização é em duas parcelas anuais consecutivas, sempre no dia 15 de setembro, a primeira em 2026 e a segunda no vencimento

Na segunda série, a amortização é em três parcelas anuais e consecutivas, também em 15 de setembro.

Entretanto, no caso da segunda série, a primeira amortização é em 2023.