JSL (JSLG3) informa aquisição da Moreno Holding por R$ 310 milhões

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Divulgação/JSL

A JSL anunciou a compra de 100% da Moreno Holding, controladora da Transmoreno Transporte e Logística, empresa com sede em São José dos Pinhais (PR) e que atua nos segmentos de transporte de veículos sobre carretas (cegonhas) e prestação de serviços de logística automotiva.

O valor da compra é de R$ 310 milhões, sendo R$100 milhões no fechamento da transação e o restante em parcelas semestrais ao longo de 5 anos.

Além disso, está previsto um prêmio de R$ 10 milhões em 2025 caso determinadas condições sejam atingidas até o final de 2024.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

Em comunicado, a JSL diz que a aquisição da Transmoreno está alinhada com sua estratégia de crescimento, diversificação e consolidação como a maior e mais integrada plataforma de serviços logístico no Brasil, visando agregar valor ao cliente.

Expansão da JSL

Com a transação, a companhia acredita que irá expandir a sua participação no setor de transporte de veículos novos e aumentar o seu share da receita em segmentos que possuem alto valor agregado.

Além disso, pode ampliar a rede de caminhoneiros agregados; incrementar a capilaridade de sua rede de distribuição; gerar sinergias operacionais e financeiras; e ter oportunidade de adição de novos contratos, oferecendo outros serviços aos clientes da Transmoreno e vice-versa.

A Transmoreno registrou lucro líquido de R$ 38,3 milhões em 2019; receita líquida de R$ 210,2 milhões; Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 58,7 milhões; e caixa líquido de R$ 18,6 milhões.

Logística automotiva

Em 2019, a empresa transportou 100,4 mil veículos e a distância média percorrida foi de 1.349 km. Ela possui mais de 720 mil metros quadrados em áreas e pátios para armazenagem e distribuição de veículos. Duas das principais montadoras de veículos do país estão em sua carteira de clientes. O modelo de negócios é baseado na oferta de soluções logísticas por meio de uma rede de terceiros, sendo, assim, considerada uma empresa leve em ativos (Asset Light).

A JSL informou que realizará Assembleia Geral Extraordinária para aprovar a operação. Como a Simpar, única acionista da JSL, já se comprometeu a votar a favor, não haverá direito de recesso. A transação também terá que ser analisada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).