Real tem desvalorização de 28,63% frente ao dólar; veja mais notícias

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O real sofreu em 2020 uma desvalorização de 28,63% frente ao dólar. O que revela piora na percepção da economia brasileira por investidores domésticos e estrangeiros, aponta o Valor.

A preocupação com o risco fiscal no Brasil impediu o real de se beneficiar da tendência de enfraquecimento global do dólar ao longo dos últimos três meses. Entre as 33 divisas mais negociadas do mundo, o real ficou entre as oito que perderam essa chance.

Tensão aumenta entre Guedes e Maia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou ontem publicamente a ideia de buscar fundos para o programa assistencial Renda Cidadã nos precatórios (dívidas judiciais do governo), desqualificando a sugestão como um “puxadinho”, ou seja, uma solução mal arranjada, que não se sustenta no longo prazo.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Além de se colocar contrário à proposta apresentada pelo governo (em evento com sua presença), ele aproveitou a ocasião para criticar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Afirmou que Maia estaria de acordo com “partidos de esquerda” para barrar privatizações do governo. Maia respondeu apenas que “Paulo Guedes está desequilibrado”.

Governo visa atrelar desoneração ao Pacto Federativo

O Palácio do Planalto estuda atrelar a desoneração da folha de pagamento à tramitação da proposta de emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, que busca descentralizar recursos para estados e municípios.

O benefício da desoneração foi concedido a 17 setores da economia durante a pandemia e seria ampliado até o fim de 2021 pela proposta.

Conheça os Fundos Imobiliários para investir em Outubro

A ação não garante a aprovação, mas “melhora o clima” para as discussões em torno dos vetos presidenciais, que estão trancando a pauta do Congresso há alguns meses, informa o Valor.

Desoneração significa 500 mil vagas a menos nas telecomunicações

Com o fim da desoneração da folha de pagamentos, o setor de telecomunicações e tecnologia da informação deve perder meio milhão de vagas. A informação foi apresentada ontem ao ministro da Economia, Paulo Guedes, pela presidente da Federação Nacional das Indústrias de Redes de Telecomunicações e Informática (Feninfra), Vivien Suruagy.

PL 261 é tratado como “novo marco regulatório” das ferrovias

O projeto de lei que viabiliza novas ferrovias pelo regime de autorização PLS nº 261, como já acontece nos portos, teve seu escopo ampliado e passou a ser tratado como um novo marco regulatório. O texto vai além do inicialmente discutido no Senado e deve afetar também a vida das atuais concessionárias. A ideia é simplificar a regulação do setor.

Governo emite nota sobre CBS

O governo divulgou ontem (30) uma nota informativa defendendo a criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS). O novo tributo seria a primeira etapa da proposta para a reforma tributária. Os principais benefícios seriam a simplificação, a redução de custos de conformidade e de passivos judiciais.

“Logicamente, a adoção de um IVA (imposto sobre o valor agregado) único, que incorporasse todas as esferas governamentais, traria ganhos”, diz a nota da Secretaria de Política Econômica (SPE), do Ministério da Economia. “No entanto, há questões federativas importantes que ainda devem ser sanadas”, afirma a nota.

A divulgação acontece um dia depois do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) criticar Paulo Guedes por ter proibido o debate sobre a reforma.

Bolsonaro indica Kássio Nunes para o STF

O presidente Jair Bolsonaro consultou ontem ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e lideranças do Congresso sobre a indicação do nome do vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador Kássio Nunes, para a vaga do decano Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). O nome foi recebido positivamente pela maioria. Kássio Nunes tem perfil conservador.

Doação para testes de Covid-19 foi desviada pelo governo

O governo federal desviou R$ 7,5 milhões doados para a compra de testes rápidos de Covid-19 para o programa Pátria Voluntária, liderado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, aponta a Folha. O valor foi doado pela Marfrig.

Atualização Covid-19

O Brasil registrou ontem 33.269 casos de coronavírus, segundo o consórcio de veículos de imprensa. No total, são 4,81 milhões de infectados desde o início da pandemia. Foram 876 registros de mortes pela doença, chegando ao total de 143.886 óbitos.