John Bogle nas finanças: conheça as suas ideias

Késia Rodrigues
Colaboradora Independente do Portal EuQueroInvestir e leitora assídua de conteúdos sobre economia e política. Apaixonada por tecnologia, investimentos e viagens.
1

Crédito: Crédito da imagem: Vanguard.

Já conhece as ideias de John Bogle? Se não, deveria conhecer.

John Clifton Bogle foi um dos maiores investidores dos Estados Unidos e o fundador do famoso The Vanguard Group, empresa a quem se credita o título de ter criado o primeiro fundo de índices.

A sua trajetória no ramo dos investimentos e finanças o levou a ser considerado um dos quatro “gigantes dos investimentos” pela revista norte-americana Fortune, ao lado de, nada menos, que Warren Buffett, George Soros e Peter Lynch.

Infelizmente, Bogle nos deixou no início do ano de 2019, aos 89 anos, em virtude de um câncer e de uma saúde já bastante debilitada.

No entanto, o seu legado para as finanças permanecerá para sempre e as suas ideias continuarão a fazer sucesso entre os investidores.

Se você deseja saber mais sobre a aplicação dos pensamentos de John Bogle nas finanças, continue a leitura e conheça os segredos que o tornaram tão famoso no mercado financeiro.

Quem foi John Bogle

John Bogle nas finanças

John C. Bogle nasceu em 1929 em Nova Jersey, nos Estados Unidos, ano que ficou marcado pelo início da Grande Depressão.

A família de Bogle acabou sendo afetada pela crise e, após perder dinheiro, precisou vender a casa em que morava.

Seu pai acabou caindo no alcoolismo e seus pais acabaram se divorciando logo em seguida.

Desde cedo, Bogle mostrava aptidão para trabalhar com números e cálculos matemáticos. Assim, após se formar no colegial, foi aceito pela Universidade de Princeton, lugar em que estudou economia e investimentos.

Em 1951, Bogle se formou na universidade e a sua tese, intitulada “O Papel Econômico da Empresa de Investimentos” (em tradução livre) chamou a atenção de Walter Morgan, que o contratou para um cargo de assistente no Wellington Fund.

Após anos trabalhando com bastante dedicação, em 1970, Bogle se tornou presidente do fundo e substituiu Morgan.

No entanto, acabou sendo demitido pouco depois em função de ter aprovado uma fusão considerada “extremamente imprudente”.

Apesar disso, Bogle não se deixou abater. Ele reconheceu o erro e disse ter aprendido muito com ele.

Em 1974, Bogle fundou o Vanguard Group com o intuito de popularizar os investimentos em fundos de baixo custo nos EUA. O que ele não sabia é que, anos depois, sua empresa se tornaria uma das mais respeitadas e reconhecidas companhias de investimentos do mundo.

Apesar do sucesso profissional, a vida pessoal de Bogle não foi nada fácil.

Após sofrer um ataque cardíaco aos 31 anos de idade e de ter sofrido vários outros em seguida, aos 38 anos foi diagnosticado com uma doença cardíaca rara, que o levou a passar por um transplante de coração aos 66 anos.

Apesar de sua saúde ter sido debilitada, Bogle fazia questão de estar à frente de sua empresa e de defender as suas ideias.

A sua morte se deu recentemente, em 19 de janeiro de 2019, em função de um câncer.

Filosofia de investimentos

John Bogle tinha um objetivo em sua vida: diminuir os custos dos investimentos em ações para que mais pessoas pudessem enriquecer por meio delas.

Assim, acabou tendo uma ideia bastante inovadora para aquela época e, em 1975, criou o primeiro fundo mútuo de índices do mundo.

A sua ideia consistia em não tentar vencer os índices da época e, por isso, cobrar custos altos dos investidores. No lugar disso, a sua empresa tentava imitar o desempenho dos índices no longo prazo.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Dessa forma, os investidores poderiam obter retornos mais altos e, consequentemente, teriam custos menores do que se investissem em fundos dotados de uma gestão mais ativa.

Ele era devoto da famosa estratégia conhecida como “buy and hold” (comprar e segurar), também utilizada por Warren Buffett e outros grandes investidores de sucesso.

Ele também acreditava em uma distinção entre investimento e especulação no horizonte temporal.

Enquanto os investimentos estavam ligados a obtenção de retornos de longo prazo e com um menor risco, a especulação visa a obtenção de retornos em um curto período de tempo.

Bogle foi um grande crítico da estrutura atual do mercado financeiro, que tem cada vez mais se voltado para a especulação e investimentos de curto prazo.

Em sua filosofia, Bogle também defende a superioridade dos fundos de índices sobre os tradicionais fundos mútuos dotados de gestão ativa. Isso porque, no longo prazo, as taxas cobradas pelos fundos mútuos podem reduzir a rentabilidade desse tipo de aplicação.

O grupo Vanguard

Após ter sido demitido da Wellington Management Company, John Bogle decidiu iniciar a sua própria empresa e criou a Vanguard.

No início, como a empresa foi proibida pelos executivos da Wellington de prestar serviços de consultoria ou gestão de fundos, Bogle viu uma oportunidade de iniciar um fundo passivo vinculado ao S&P 500, um dos principais índices do mercado de ações norte-americano.

Dois anos depois de fundar a companhia, em 1976, Bogle conseguiu autorização junto ao conselho de administração da Wellington para estabelecer um fundo denominado “First Index Investment Trust”, hoje conhecido como Vanguard 500 Index Fund.

O fundo não obteve o sucesso que Bogle esperava logo em seu início, contudo, ele não se deixou abater.

Buscou convencer a administração da Wellington a fundir um dos fundos que administrava com o Vanguard 500 e conseguiu. Assim, em pouco tempo, o fundo já possuía ativos na casa dos US$ 100 milhões.

Hoje, a Vanguard é considerada o maior provedor de fundos mútuos e o segundo maior provedor de fundos negociados em Bolsa de Valores (os chamados ETFs) de todo o planeta.

Para que você tenha uma ideia do tamanho dessa empresa, saiba que ela já ultrapassou os US$ 5,3 trilhões em ativos sob a sua gestão.

Cinco regras básicas para investidores segundo John Bogle

Ao longo de sua vida, John Bogle defendeu uma abordagem de investimentos pautada pela simplicidade e pelo bom senso.

Por isso, deixou uma série de conselhos para os investidores que gostariam de ter sucesso ao investir o seu dinheiro em renda variável.

De todas elas, separamos cinco regras básicas que fazem muito sentido no cenário atual. Confira:

  1. Busque selecionar fundos de baixo custo: isso evita que você perca dinheiro ao pagar as altas taxas de administração cobradas por alguns fundos, o que pode reduzir bastante o retorno de sua aplicação.
  2. Considere cuidadosamente os custos adicionais com a gestão do fundo: alguns fundos possuem uma gestão mais ativa e, por isso, acabam cobrando mais por esse serviço. É importante considerar esse custo para não perder dinheiro.
  3. Não subestime o desempenho passado de um fundo: você deve utilizar os dados do desempenho passado dos fundos para determinar a sua consistência e o risco da aplicação.
  4. Tenha cuidado com o tamanho dos ativos: para Bogle, o investidor deve adotar uma estratégia de investimentos de baixo custo e diversificada.
  5. Compre seu portfólio de fundos e segure-o: Bogle acreditava nos investimentos de longo prazo como uma estratégia eficiente e de baixo risco para se ganhar dinheiro. Ele mesmo e outros seguidores da estratégia “buy and hold” estão aí para nos provar que ela realmente funciona.

Fundos de índices ou carteira própria? O que escolher

No Brasil, apesar de existir a possibilidade de se investir em ETFs, há alguns pontos que o investidor deve considerar antes de iniciar nesse mercado.

O primeiro deles diz respeito aos custos desse tipo de investimento, que no Brasil são bem mais altos do que os cobrados pela Vanguard e outras empresas norte-americanas.

Além disso, os investimentos em índices nem sempre apresentam o rendimento esperado, visto que nossa economia é bastante concentrada em algumas empresas de commodities e em grandes bancos.

O principal índice do Brasil é o Ibovespa, no entanto, ele é frequentemente superado por gestores de alguns fundos que, mesmo cobrando uma taxa de administração, conseguem entregar um bom lucro aos seus investidores.

Assim, talvez a melhor opção para o investidor aqui no Brasil seja estudar e conhecer o mercado para montar a sua própria carteira de ações.

Quando feita sob uma análise consistente, essa carteira tem o potencial de gerar retornos acima da média e, consequentemente, permitir que o seu patrimônio cresça mais rapidamente.

Caso precise de ajuda nesse processo, aproveite para conhecer o serviço de assessoria de investimentos prestado pela EQI Investimentos.

Preencha o formulário que está no final desta página que um de nossos assessores irá entrar em contato para esclarecer todas as suas dúvidas e te ajudar na montagem de uma carteira de investimentos focada em seus objetivos.

Essa pode ser uma grande oportunidade para você ter rendimentos maiores em seus investimentos, por isso, não deixe de aproveitá-la.

Considerações finais

Ao longo deste artigo você conheceu um pouco mais sobre a vida e as ideias de John Bogle, um dos maiores nomes na história dos investimentos.

A aplicação das ideias de John Bogle nas finanças pode ser crucial para que você tenha resultados melhores em seus investimentos daqui em diante.

Por isso, não deixe de estudar sempre sobre o mercado financeiro e de conhecer histórias de pessoas que fazem a diferença, tais como a de grandes nomes como Warren Buffett, Abílio Diniz, Amâncio Ortega, Vicente Falconi e outros investidores de sucesso que já citamos por aqui.

Bons investimentos!

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.