Janaina Paschoal e Reali Jr se voltam contra Bolsonaro

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

Deputada federal por São Paulo, a advogada Janaina Paschoal (PSL) disse mais cedo ter se arrependido de ter votado no presidente Jair Bolsonaro, quando da corrida eleitoral.

Ela pediu a renúncia do presidente ou que as autoridades se reúnam pelo afastamento dele em favor do vice, o general Mourão. Paschoal falou ao jornal O Estado de S. Paulo.

Mais cedo o jurista Miguel Reali Júnior defendeu que uma junta médica avalie Bolsonaro para aferir a sanidade mental do presidente.

Tanto Paschoal quanto Reali fizeram parte do grupo que entrou com ação de pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff na justiça. Ela foi destituída em 2016.

O presidente tem perdido aliados tão rápido quando pode. A movimentação traz ainda mais incertezas ao cenário político e econômico do Brasil.

O chefe do Executivo foi um dos articuladores das manifestações contra o Congresso ocorridas domingo em diversas partes do Brasil. Esse confronto entre Poderes tem desgastado a cena.

deputada-janaina-paschoal

Troca de farpas

Presidente da Câmara dos Deputados, o democrata Rodrigo Maia também criticou o chefe do Executivo por conta de ataques que o Congresso vem sofrendo nas redes sociais.

Para Maia, Bolsonaro tem inflamado a população contra a classe política. O democrata também reclamou de o Executivo não ter encaminhado até agora algumas reformas.

“Não há nenhuma reforma em atraso, visto que o Planalto ainda não encaminhou ao Congresso nem a Fiscal ou a Estrutural”, disse em conferencia do JP Morgan Chase.