Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11) recuam na sessão de hoje

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

Os principais bancos do país registram perdas no pregão de hoje (4). Itaú Unibanco (ITUB4) caía 3,95%, cotado a R$ 21,86, antes do resultado do primeiro trimestre de 2020, após o fechamento do mercado.

Em paralelo, o papeis de Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11) também estão em queda de 5,17% e 5,85%, respectivamente.

As quedas são motivadas pelo movimento de aversão ao risco, após o pronunciamento do presidente dos EUA, Donald Trump.

Trump disse que o acordo comercial com os chineses agora é secundário diante da pandemia do novo coronavírus e ameaçou impôr novas tarifas sobre a China, aumentando a tensão entre os países.

As declarações do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que afirmou possuir evidências de que o coronavírus surgiu em um laboratório na China acrescentou mais nervosismo aos mercados.

No Brasil, o cenário político segue turbulento depois das manifestações de ontem em Brasília, das quais o presidente Jair Bolsonaro participou. O ato era contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e ministros do Supremo Tribunal Federal. Em meio à manifestação, o presidente fez uma live, afirmando que não iria mais permitir interferência nas suas decisões e que estava “no limite” de sua paciência. Também disse ter apoio das Forças Armadas.

Isso no dia seguinte ao depoimento de mais de 8 horas do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro à Polícia Federal, no inquérito autorizado pelo STF para apurar acusações de que o presidente tentou interferir em investigações da PF.

O Boletim Focus do Banco Central mostrou uma alteração nas estimativas de todos os indicadores em relação à semana passada. A previsão para o PIB caiu de -3,34% para -3,76%; o IPCA passou de 2,20% para 1,97%; a Selic foi de 3% para 2,75% e o dólar de R$ 4,80 para R$ 5,00.