IRB (IRBR3) registra queda de 92% no lucro no 1TRI20, para R$ 13,8 milhões

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/IRB

A IRB (IRBR3) apresentou seus resultados do primeiro trimestre de 2020, nesta terça-feira (30). O lucro líquido totalizou R$ 13,8 milhões, um desempenho 92% inferior ao reportado no mesmo período de 2019.

O lucro do primeiro trimestre de 2019 foi revisado de R$ 350,4 milhões para R$ 177,8 milhões.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 103,9 milhões, revertendo o resultado positivo de R$ 190,2 milhões no primeiro trimestre de 2019.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

O prêmio emitido pela IRB somou R$ 1,996 bilhão, um aumento de 13%. Já Em prêmios ganhos houve um incremento de 20,8%, atingindo R$ 1,499 bilhão no período.

Enquanto, o pagamento de sinistros totalizou R$ 1,147 bilhão no período, um crescimento 19,6% no mesmo intervalo de 2019.

Investimentos da IRB

A IRB investiu aproximadamente R$ 100 milhões no primeiro trimestre de 2020. Os aportes da companhia no período reduziram pela metade em comparação com igual período de 2019.

O patrimônio líquido do IRB encerrou o trimestre em R$ 3,56 bilhões, uma redução de 9,6%.

IRB Brasil

Aumento de capital

O Conselho de Administração da IRB aprovou a contratação de dois bancos para avaliar alternativas para cumprimento de regras da Susep quanto ao volume de ativos garantidores para a cobertura de Provisões Técnicas e de liquidez regulatória. Sendo assim, uma das alternativas seria o aumento de capital da empresa.

Auditoria revela irregularidades

A nova diretoria da empresa detectou a existência de irregularidades no pagamento de supostos bônus a ex-Diretor e outros colaboradores do IRB e suas controladas, no valor de aproximadamente R$ 60 milhões.

Além disso, em fevereiro e março de 2020 foram realizadas operações de recompra de ações da companhia que ultrapassaram as quantidades autorizadas pelo Conselho de Administração em 2,850 milhões de ações.

“Os responsáveis primários já identificados por todas estas irregularidades apuradas não integram mais os quadros da companhia”, conforme informou o IRB.

A companhia apresentou os resultados da auditoria para Ministério Público Federal, CVM e Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Por fim, o IRB informou que tomará as providências legais para se ressarcir dos prejuízos que lhe foram causados.

Tá, e aí?

De acordo com relatório da Guide Investimentos, a revisão dos resultados da IRB em 2018 e 2019 corrobora com as acusações apontadas pela gestora Squadra no começo do ano, em linha com o esperado.

A IRB efetuou ajustes nos referidos resultados, alegando que uma série de registros contábeis conduzidos pela antiga gestão estavam efetivamente incorretos e demandavam ajustes.

Dessa forma, a partir dos números revisados, das investigações, das mudanças de governabilidade e aumento de capital, o IRB inicia um processo de reestruturação organizacional.

“Ainda esperamos um caminho longo de retomada da confiança dos investidores na companhia e na nova gestão” destaca o relatório.