Irã não tem planos de colocar cidades em quarentena devido ao coronavírus

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Presidente iraniano, Hassan Rouhani / AFP

Apesar da propagação do coronavírus no país,o Irã não possui planos de colocar cidades em quarentena. O presidente do Irã, Hassan Rouhani afirmou em uma reunião que apenas as autoridades de saúde vão ficar em quarentena. Segundo informações de uma reportagem da BBC.

As recomendações do governo para a população, foram de que as pessoas não frequentem a Qom. Considerado o centro do surto no Irã. Mesmo assim, nenhum dos santuários que atraem milhões de pessoas foram fechados na cidade.

Na semana passada, o Irã teve 139 casos registrados do coronavírus. Além de 19 mortes causadas pelo Covid-19. Nos países vizinhos como Afeganistão, Iraque, Kuwait e Paquistão dezenas de casos surgiram.

Na quarta-feira (26), um porta-voz do Ministério da Saúde do irã anunciou a população que o vírus foi detectado em todo o país. Mas que havia um otimismo, em relação a situação da província de Qom. “A cada 24 horas, pelo menos 10% dos pacientes hospitalizados ou suspeitos recebem alta” informou o porta-voz. 

Opinião de Rouhani sobre o coronavírus no Irã

Na reunião do gabinete, o presidente do Irã, Rouhani disse que recebeu relatórios “promissores” do Ministério da Saúde. Rouhani pediu ao povo iraniano que evitem viagens às áreas afetadas, se não forem muito importantes. E enfatizou, que a população não precisa se preocupar em ficar preso por uma semana ou mais de quarentena.

“Não temos planos de colocar em quarentena nenhum distrito ou cidade. Somente colocamos em quarentena indivíduos. Se um indivíduo apresenta sintomas precoces, essa pessoa deve ser colocada em quarentena”, esclareceu o presidente do Irã.

Especialistas da saúde expressaram preocupação. Em relação a decisão de não fechar o acesso ao santuário Hazrat Masueh em Qom. Devido a grande circulação de pessoas. O aiatóla, Mohammed Saeedi explicou o motivo do local permanecer aberto: “Casa para a cura significa que as pessoas vêm aqui para se curar de doenças mentais e físicas. Portanto, deve ser aberto e as pessoas devem ser incentivadas a vir aqui”.

Rouhani, presidente do Irã, garantiu a população que seu governo será transparente sobre a escala do surto. O presidente acusou os Estados Unidos de tentar usar o Covid-19 para colocar medo nas pessoas. “O coronavírus não deve ser transformado em arma para nossos inimigos interromperem o trabalho e a produção em nosso país”, explicou Rouhani.

Uma agência de notícia, chamada Isna no Irã informou que 24 pessoas foram presas. Devido a serem suspeitas de espalharem rumores sobre o coronavírus no Irã. O Repórteres Sem Fronteiras, órgão de vigilância de mídia no Irã alertou ao país:  “O respeito pelo direito do público a reportagens completas, independentes, diversas e de qualidade, consagrado na Declaração Universal dos Direitos Humanos, é a melhor maneira de proteger a população e combater os boatos.”