IR 2021: as sete principais dúvidas

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: https://pixabay.com/pt/photos/imposto-de-renda-c%C3%A1lculo-calcular-491626/

Com as mudanças no IR 2021, muitas dúvidas vêm surgindo sobre como fazer a declaração. Assim, para os contribuintes que não sabem por onde começar, esse artigo traz as informações necessárias. Reunimos as sete principais dúvidas da declaração do Imposto de Renda em 2021. Além disso, descubra quais serão as principais mudanças nas regras e como fazer a sua declaração da forma certa.

1. IR 2021: O que é?

O Imposto de Renda ou IR 2021 é um tributo, onde a sua cobrança ocorre anualmente. Dessa forma, a base do cálculo é a renda que uma pessoa teve durante um ano. Ou seja, é o dinheiro recebido por meio do trabalho ou por outra fonte de receita. 

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O IR é cobrado pela Receita Federal, que possui vínculo com o Ministério da Economia. Então, esse órgão fica responsável pela fiscalização dos pagamentos. Além de verificar se todas as contribuições estão dentro das regras estabelecidas. 

Na declaração do imposto de renda 2021, o cidadão cita sobre seus bens. Do mesmo modo, deve informar seus rendimentos e também as despesas que teve em 2020. Assim, gerando em cima dessas informações uma alíquota a ser paga ao governo. 

Nem todos os brasileiros devem realizar a declaração do IR 2021. Sendo assim, a Receita Federal criou alguns critérios para a obrigatoriedade. Conheça quais as duas principais regras:

  • Rendimentos tributáveis anuais acima de R$28.559,79;
  • Valores não tributáveis acima de R$40 mil anualmente. 

2. Critérios da Receita Federal: Quem deve declarar o IR 2021?

Até o presente momento, não foi divulgado se haverá mudanças nas regras de obrigatoriedade. Sendo assim, possivelmente os critérios serão os mesmos de 2020. Veja quem deve declarar o IR 2021 segundo o site da Receita Federal

Renda 

No critério de renda, será obrigatório a declaração aqueles que receberam rendimentos tributáveis. Assim, a soma anual deve ser superior a R$28.559,70. Já para quem recebeu proventos isentos, tributados ou não tributáveis, a soma deverá ser maior que R$40mil. 

Para operações em investimentos e que teve ganho de capital 

Deverá ser declarados os ganhos de capital que tenham ocorrido na alienação de direitos ou bens. Portanto, poderá estar sujeito a ocorrência de impostos. Além disso, aplicações na bolsas de valores ou assemelhadas devem ser declaradas caso haja ganho. 

Atividade rural 

Os agricultores que obtiveram valor maior de R$142.798,50 em sua receita bruta. Sendo assim, a declaração de imposto de renda deverá ser feita. Podendo também fazer a compensação de prejuízos de ano-calendário da atividade rural. 

Direitos e bens adquiridos no ano de 2020

Bens ou direitos adquiridos até 31 de dezembro de 2020, deverão ser declarados. Visto que os mesmo só terão obrigatoriedade se tiverem valores acima de R$300.000,00. Além disso, terras nuas que foram compradas nesse período também entram nesse critério. 

3. Critérios de isenção de declaração do IR 2021 

Nem todos os cidadãos são obrigados a declarar o imposto de renda. Por isso, algumas regras foram criadas para a isenção da declaração do IR 2021. Veja abaixo quais são esses critérios: 

  • Pessoas que não se enquadram em nenhuma das listas citadas no tópico acima; 
  • Quem esteja constando como dependente em uma declaração feita por outra pessoa física. Visto que deverão ser declarados rendimentos, direitos e bens de todos;
  • Quando o cônjuge declarou propriedade ou posse de bens de direito. Desde que a soma total desses bens privativos não tenha o valor superior a R$300.000,00.

4. Mudanças no IR 2021: Conheça o que mudou 

O IR 2021 trouxe consigo novidades e também mudanças para facilitar a vida do contribuinte. Além de um novo programa de preenchimento da declaração. Conheça o que mudou: 

Prazo para entrega do IR 2021 menor 

O período da entrega da declaração de IR 2021 será menor do que em 2020. Visto que, esse ano, o prazo será do dia 1º de março a 30 de abril. Certamente, um curto tempo para os contribuintes.

Já o pagamento da restituição, a regra continua a mesma do ano passado. Então, serão cinco lotes, que começarão a ser pagos em 31 de maio. Assim, as demais datas de restituição serão: 

  • 30 de junho;
  • 30 de julho;
  • 31 de agosto;
  • 30 de setembro. 

Auxílio Emergencial poderá ser declarado 

Os beneficiários do Auxílio Emergencial poderão declarar o IR. Porém, apenas os que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$22.847,76 serão obrigados a realizar a declaração. 

Restituição poderá ser paga em contas de pagamento

Com o aumento de bancos digitais, a Receita Federal viu a necessidade de incluir as contas de pagamentos. Sendo assim, a partir desse ano, será possível usar uma conta digital para receber a restituição. 

Site do IR 2021 atualizado 

A Receita Federal atualizou o site da declaração do IR 2021. Dessa forma, facilitando a vida dos contribuintes, já que o layout da página ficou mais simples. Além disso, outras atualizações deverão ocorrer dentro do site ainda esse ano.  

5. Investimentos devem ser declarados?

Os investidores da bolsa de valores devem declarar seus investimentos. Assim, todas as classes de aplicações devem estar na carteira da declaração do IR 2021. Conheça quais investimentos devem ser declarados: 

  • Fundos de investimentos;
  • Títulos de renda fixa, como por exemplo o CDB;
  • Fundos Imobiliários;
  • Ações;
  • Saldo da poupança;
  • ETFs; 
  • Investimentos realizados no exterior; 
  • Valores em criptomoedas. 

Mesmo que alguns ganhos das aplicações tenham a isenção de tributos, é necessário declarar também. Visto que os mesmos deverão ser declarados em campos específicos. 

Documentos que devo solicitar ao meu banco ou corretora 

Na declaração do IR 2021 deverá constar os rendimentos e os prejuízos referentes aos seus investimentos. Portanto, é necessário que se solicite ao banco ou corretora os seguintes documentos: 

  • Notas de corretagem;
  • Informes sobre o rendimento dos investimentos;
  • Comprovação de posição da custódia financeira;
  • Extrato financeiro;
  • Extrato mensal e também do ano vigente de custódia; 
  • Informações referentes à operação mensal Bovespa. 

6. Onde fazer a declaração do Imposto de Renda 2021

O prazo para a declaração do IR 2021, iniciou no dia 1º de março e finaliza em 30 de abril. Assim, por ser um curto período, é necessário que se declare o quanto antes. Para te ajudar, criamos um tutorial de como fazer a sua declaração, veja: 

  • Acesse ao site da Receita Federal;
  • Na área do Programa IRPF 2021, clique no sistema operacional de seu computador;
  • Siga os passos que irão aparecer em sua tela e aguarde a instalação; 
  • Quando o programa terminar de instalar, será criado em sua tela inicial o atalho “IRPF2021”, dê dois cliques para que o mesmo abra; 
  • Após o programa abrir você já poderá preencher os dados de sua declaração e enviar de forma segura. 

7. Não declarei o IR 2021, pago multa?

Caso você encaixe nos critérios da declaração de IR 2021 e não declarou, pagará multa. Além disso, poderá ter outros impedimentos, como por exemplo ter o seu CPF bloqueado. Visto que, essa é a pior consequência para os não declarantes do IR. 

Se a declaração não for enviada e houver algum imposto a pagar, ocorrerá uma multa de 1%. Sendo assim, essa cobrança será gerada ao mês ou na fração de tempo de atraso. Então, começa a valer a contagem a partir do final do tempo estabelecido para declarar. 

Para evitar pagar multas, fique atento ao prazo do IR 2021. Sendo assim, desde o dia 1º de março já iniciou o período para a declaração. Sendo 30 de abril o último dia para declarar seus bens.