Conheça a empresa de tecnologia Neogrid e seus planos com o IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A fabricante de software Neogrid, sediada em Joinville (SC), está se preparando para abrir o capital e seguir com seu plano de expansão no Brasil e no exterior.  A companhia fundada em 1999, fez sete aquisições nos últimos dez anos. Parte do dinheiro captado na Oferta Inicial de Ações (IPO) será usada para a compra de concorrentes.

A Neogrid protolou o pedido de IPO no fim de outubro e ainda não há detalhes sobre a operação, nem data para estreia na bolsa. Sempre bom lembrar que, recentemente, algumas empresas desistiram da oferta, como a Havan e a incorporadora You INC. Mas empresas como a Neogrid seguem na fila, tentando aproveitar a janela que se abriu para novatas no mercado de capitais.

História da Neogrid

Percebendo a necessidade de conectar indústria e varejo o empresário catarinense Miguel Abuhab criou a Neogrid no fim da década de 90, em Joinville (SC).

Confira os melhores momentos da Money Week

Para chegar até a Neogrid Miguel acumulou décadas de experiência no ramo tecnológico. Com formação em engenharia mecânica, em 1978 ele criou a Datasul, empresa de software de controle de produção. Mais tarde, a empresa se tornaria a maior companhia de software ERP no Brasil.

Duas décadas depois, o empresário decidiu embarcar em um novo desafio: encontrar uma tecnologia para monitorar os estoques das empresas.

A percepção era de que era preciso integrar os diferentes sistemas de empresas para garantir a comunicação entre eles. A proposta foi criar uma rede colaborativa para gerir o fluxo de informações e processos.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Assim, a empresa tornou-se uma produtora de SaaS (Software as a Service), de dados e tecnologia, sendo especializada em soluções para gestão automática da cadeia de suprimentos.

“O poder da tecnologia Neogrid é aumentar a disponibilidade dos produtos nas prateleiras, ao mesmo tempo em que reduz os estoques na cadeia de suprimentos”, explica a empresa no prospecto preliminar.

Hoje Miguel Abuhab é presidente do conselho de administração da empresa.

Como funciona a tecnologia

Com uma plataforma exclusiva, a Neogrid integra empresas dos segmentos de Bens de Consumo, Farma, Eletro, Construção e Moda. A plataforma tecnológica de ponta permite sistematizar todo o processo de colaboração e interconexão da rede.

Entre seus clientes estão a Sony, Lupo, Bauducco, Cimed, M Dias Branco, Kraft Heinz e 3M.

Hoje a empresa tem presença em São Paulo, Porto Alegre (RS), Joinville (SC), Chicago (EUA) e Amsterdã (Holanda).

A rede Neogrid é uma comunidade de milhares de empresas e outros participantes da cadeia de suprimentos que estão conectados. São eles:

  • fabricantes de matéria prima
  • manufaturas de produção dos bens de consumo
  • distribuidores
  • varejistas (grandes redes de varejo, supermercados, farmácias, magazines, lojas de comércio online, pequenos varejistas locais, etc.);
  • Governos (órgãos responsáveis por documentação fiscal das transações, entre outros documentos);
  • Bancos (responsáveis por pagamentos, etc).

Assim, entre as principais informações e dados disponíveis na plataforma estão: pedidos de compras, notas fiscais, relatórios de vendas, níveis de estoques, cupons fiscais, ocorrências logísticas, ordens de pagamentos, cobranças, entre outros.

A rede Neogrid conta hoje com mais de 37 mil de indústrias participantes. Tem 5 mil distribuidores e mais de 150 grandes redes varejistas, distribuídos em todo o país e internacionalmente.

Aquisições e participações

Em 2007, a Neogrid realizou sua primeira aquisição estratégica, a Mercador, companhia especializada na implementação de projetos de integração e portais colaborativos, que pertencia à Telefônica. A empresa, naquele momento, mantinha uma das mais completas plataformas de e-business do Brasil.

Um ano depois a Neogrid iniciou seu processo de internacionalização com a compra da Agentrics, empresa americana de software para redes de varejo presente, na época, em 24 países, tendo como clientes Carrefour, Casino, Best Buy, Diageo e Walgreens.

Em 2008, a Neogrid adquiriu também a VivaCadena, empresa holandesa que fornecia algoritmos para reposição de estoque baseado em Demand Driven, e a XPLAN Business Solutions. A Neogrid passava, então, a ter presença global, com escritórios nos Estados Unidos, Inglaterra, Holanda e Japão.

Em 2009 e 2010, a empresa ampliou seu portfólio de soluções com a Suite Fiscal Neogrid e passou a oferecer para as indústrias relatórios e análises de visibilidade do ponto de venda, despontando no mercado nacional como uma empresa consolidada.

Em 2012, atingiu a marca de R$100 milhões em receita líquida.

Em 2013, realizou sua quinta aquisição e incorporou a provedora de software fiscal G2KA Sistemas, que trazia soluções de Nota Fiscal Eletrônica, Nota Fiscal de Serviços Eletrônica, Conhecimento de Transporte Eletrônico (“CTe”) e gestão de entrada de documentos e atendia mais de 3 mil clientes.

A sexta aquisição veio em 2014, com a incorporação da BIS Company, fornecedora de soluções de visibilidade de estoque e vendas para indústria e varejo.

Por fim, em 2018, a Neogrid realizou mais uma operação no mercado de tecnologia ao anunciar a aquisição da Accera.

Números da empresa

O lucro líquido da Neogrid foi de R$ 8,6 milhões no ano passado. No ano anterior havia sido de R$ 11,9 milhões, e de R$ 7,7 milhões em 2017.

Já o Ebitda cresceu de R$ 17,5 milhões para  R$ 44,9 milhões entre 2017 e 2019.

A receita líquida partiu de R$ 163,7 milhões para R$ 207,0 milhões no mesmo período.

Até setembro deste ano, o lucro líquido da Neogrid somava R$ 8,5 milhões. A receita foi de R$ 154,5 milhões e o Ebitda de R$ 34 milhões.

Sobre o IPO da Neogrid

O registro de IPO da Neogrid foi feito em 20 de outubro. A empresa quer ser listada no Novo Mercado.

O pedido ainda está em análise pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Portanto, detalhes de preços e prazos ainda não foram divulgados.

A oferta terá coordenação de Credit Suisse, Citi e UBS-BB.

O Zaphira Fundo de Investimento vai vender sua participação no negócio.

Os recursos serão destinados para investimentos em crescimento inorgânico por meio de fusões e aquisições. A empresa ainda quer investir no crescimento orgânico, principalmente em pesquisa e desenvolvimento, marketing e vendas.

A estratégia da empresa

A Neogrid quer ampliar a exploração da plataforma por meio da inclusão de mais e melhores soluções e também por meio de parceiros.

A empresa quer ainda penetrar em novos mercados através de aquisições de companhias complementares ao portfólio atual. Assim, a proposta é comprar concorrentes que possam ampliar a base de clientes da Neogrid, aumentar a receita corrente e fornecer novos produtos e serviços complementares.

Por fim, a companhia quer ainda expandir a base de clientes no Brasil, nos Estados Unidos, no Japão e na Europa que possuem operação multinacional, permitindo estender facilmente o modelo para outros países.